segunda-feira, 17 de outubro de 2011

Mundo cão... tatu, cabrito...

"Comer tatu é bom... Que pena que dá dor nas costas... Porque o bicho é baixinho... E é por isso que eu prefiro as cabritas", dizia a canção Mundo Animal da extinta banda de rock-humorístico dos anos 90 Mamonas Assassinas...
Pois é... mas se você achava que isso era só piada, não faz ideia de que em alguns rincoes desse país essas piadas podem se tornar a mais abominavel e doentia realidade.

Estudo inédito realizado por médico do Hospital A.C.Camargo mostra que quatro entre dez homens (40%) que vivem em zonais rurais no país já tiveram uma ou mais relações sexuais com animais. A prática é responsável por dobrar o risco de câncer de pênis.
A pesquisa, liderada pelo urologista Stênio de Cássio Zequi, será publicada na próxima edição do periódico Journal of Sexual Medicine.

Os pesquisadores isolaram fatores que poderiam elevar o risco de câncer e levá-los a uma conclusão errada. Foram avaliados, além de sexo com animais, critérios como raça, idade, idade da primeira relação sexual, história de doença sexualmente transmissível, lesões penianas pré-malignas, fimose e circuncisão, idade da circuncisão, número de parceiros sexuais, tabagismo e história de sexo com prostitutas.

Uma das possíveis explicações para a associação entre câncer de pênis e sexo com animais, segundo o urologista, é o fato de que a mucosa genital do animal é bastante queratinizada, ou seja, mais dura que a humana, podendo causar traumas. Outra hipótese é a existência de elementos tóxicos na secreção animal ou de micro-organismos capazes de infectar o ser humano. O especialista ressalta, no entanto, que estas possíveis causas são especulações e ainda não é possível afirmar se há um ou mais vírus ou microrganismos específicos envolvidos no processo, nem se a prática pode causar danos às mulheres com quem esses homens se relacionam.

Frequência
Zequi e os demais pesquisadores identificaram, dentre outras coisas, que homens que praticam sexo com animais têm mais DSTs. Ainda segundo o trabalho, o tempo de duração e o numero de animais envolvidos mostra que a prática é mais comum no Nordeste do país e que lá predominam equinos. Já no Sudeste, caprinos e galináceos.

A periodicidade da prática de sexo com animais variou. Um único episódio na vida foi apontado por 14% dos entrevistados. Duas vezes ao mês (17%), uma vez por mês (15,2%), uma vez por semana (10,5%), três vezes por semana (10%), duas vezes por semana (9,4), diariamente (4,1%), dia sim/dia não (5,3%).

A duração do comportamento de sexo com animais durou menos de um ano para 34 indivíduos (19,9%); um a 26 anos (80,1%). A duração mais comum foi de 1 a 5 anos (reportada por 59% dos entrevistados). Já sexo com animais junto com um grupo de homens foi reportado por 29,8% dos entrevistados. Todas as entrevistas foram realizadas pessoalmente.

Embora raro (2,9 a 6,8 casos por 100 mil habitantes), o câncer de pênis costuma provocar mutilações. Levantamento recente da Sociedade Brasileira de Urologia (SBU) aponta que são amputados, todos os anos, mais de mil pênis no país. As principais causas já conhecidas até então são falta de higiene e presença de fimose, pois estão associadas com acúmulo de secreções na glande ou em outras regiões do pênis, causando assim uma inflamação crônica que pode desencadear o tumor.

Tabu
A doença é mais incidente nas regiões mais pobres e, consequentemente, com menor acesso às informações sobre prevenção de câncer. Há também barreiras importantes, como o tabu do homem ir ao médico.

O pesquisador ressalta, no entanto, que sexo com animais não é um hábito exclusivo dos mais pobres, observa o especialista. “A internet dissemina esta prática também nos países desenvolvidos. Seja por curiosidade, seja por prazer, seja por doença psiquiátrica, isso ocorre. Quebrar o tabu é a melhor forma de reduzir seus danos. Acreditamos nisso”.

O estudo reuniu pesquisadores de 16 centros que tratam câncer em doze cidades brasileiras: Unicamp, Santa Casa de São Paulo, Unifesp, Hospital de Câncer de Barretos, Hospital do Câncer do Piauí, Hospital do Câncer do Maranhão, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Hospital Napoleão Laureano da Paraíba, Fundação Hospitalar do Acre, Universidade Federal de Minas Gerais, Universidade Federal do Paraná, Hospital da Aeronáutica de São Paulo e também unidades de Carapicuíba e Itapevi.

com informações da Folha de S. Paulo

quarta-feira, 5 de outubro de 2011

DIRETAS JÁ!!





Fora Mustafá e conselheiros que insistem em manter o Palmeiras sem democracia e tentam instalar uma ditadura corrupta no clube!


Presidente Tirone, decrete eleições Diretas Já!


Conselho, aprove as Diretas Já!


Democracia já!


Voto para todos socios e sócios-torcedores já!


Eleições diretas para presidente já!!!


Eu apoio essa campanha.



terça-feira, 4 de outubro de 2011

Itaquerão, quem não sabia?

As declarações de Andres Sanchez à revista Época comprovam o que vinha sendo dito pelo Blog desde outubro de 2010.
Aliás, tudo o que foi publicado aqui sobre o estádio tem sido comprovado.
Primeiro, nunca existiu o tal”patrocinador” que Rosemberg dizia, seria anunciado em outubro, fevereiro, maio….
O presidente do Corinthians deixou claro o papel do marketing:
“O Luis Paulo cuidou do parafuso da ruela”.
Quem lê o Blog sabia que nenhuma empresa privada viabilizaria o estádio com “namming rights”. A conta não fechava. Só fecharia com dinheiro público e empreiteira ligada ao governo. No futuro é claro que haverá patrocinadores, provavelmente empresa estatal ou ligada a FIFA, mas nunca para viabilizar a construção bilionária.
Segundo, o estádio foi viabilizado pela dupla Lula/Odebrecht e custará mais de R$ 1 bilhão.
Sanchez confirmou como foi viabilizada a operação e qual o verdadeiro custo do estádio:
“Quem fez o estádio fui eu e o Lula. Garanto que vai custar mais de R$ 1 bilhão. Ponto. A parte financeira ninguém mexeu. Só eu, o Lula e o Emílio Odebrecht (presidente do Conselho de Administração da Odebrecht).
Repórter: – O dia em que essa história vier a público, vai ficar feio para quem?
“Não vai ficar feio pra ninguém. Vai ficar, talvez, não imoral, mas difícil para o Lula.
”
Repórter: – Por quê?
“Porque vão falar: Pô, como é que uma empreiteira se submete a fazer isso? Por que o presidente pediu?”.
Depois que a Época foi publicada, Andres Sanchez assinou nota no site do clube tentando desmentir a revista, mas mentira tem perna curta. A entrevista foi gravada e disponibilizada à imprensa. No site da Época você encontra o áudio original:
http://colunas.epoca.globo.com/politico/2011/10/01/a-entrevista-de-andres-sanchez-a-epoca/
Pois é, quem lê o Blog sempre soube que o estádio custaria mais de R$ 1 bilhão.
Eu hein, parece coisa de “gangster”.


Fonte: Blog do Fernando Sampaio