quinta-feira, 23 de setembro de 2010

Estuprou missionária e teve mão decepada

Rose Mary de Souza
Direto de Campinas


Um homem de 35 anos acusado de estuprar uma missionária de 46 anos da Igreja Assembleia de Deus, na Estrada das Areias, em Limeira, região de Campinas, na segunda-feira, teve a mão direita decepada por populares na noite de quinta-feira ao voltar ao local. Até por volta das 12h15, a policia ainda não identificou quem desferiu o golpe contra o suspeito.
Para intimidar a vítima, já que ela o teria denunciado à policia, ele foi até a casa vizinha ao templo, onde mora a mulher, mas encontrou um vigia. Houve luta corporal e o barulho chamou a atenção dos vizinhos.
Segundo o delegado José Henrique Ventura, o suspeito portava um podão (faca com lâmina de cerca de 30 cm usada para o corte de cana-de-açúcar) e, em meio à confusão, alguém o desarmou e desferiu um golpe em sua direção. Mesmo ferido, o homem tentou fugir e pulou no rio Piracicaba, mas, como sangrava muito, parou e foi levado pela polícia ao pronto-socorro. Em seguida, foi encaminhado a uma cela separada dos outros presos em um Centro de Detenção Provisória (CDP).
Segundo o boletim de ocorrência da Delegacia de Defesa da Mulher, a missionária conhecia o rapaz de uma casa de recuperação de viciados em drogas e álcool, onde costumava ministrar palestras. A clínica fica a cerca de 500 m da igreja e o acusado frequentava o lugar havia oito meses.
Em depoimento, ele confessou a violência sexual contra a mulher, que estava sozinha no local no momento do crime, e disse que ordenou que ela não o denunciasse, sob risco de matá-la. Na ocasião, o homem usou peças de roupas para amarrá-la. O acusado levou da casa R$ 500 e dois aparelhos celulares que pertenciam à mulher. Ele afirmou ainda que, na noite do crime, fumou crack com um amigo, que também foi preso temporariamente.
"A missionária está bem, mas muito abalada", disse o delegado Ventura. Ele afirmou que o outro rapaz também teria abusado sexualmente da vítima e que pretende ouvir todos os envolvidos no caso e abrir inquérito por estupro, roubo e tentativa de homicídio.

Fonte: Terra

S@lcompimentas: Sei que Deus diz para perdoarmos, mas nesse caso, ele não queria perdão. Pelo contrário, queria novamente violentar a pobre missionária. Como quem procura acha, encontrou Justiça - vingança divina. Ainda foram generosos com o rapaz, que se comportou como monstro. Eu teria decepado logo o pinto.

Nenhum comentário: