sexta-feira, 16 de abril de 2010

São Paulo FC pressiona governo para 'liberar' Leonorduto para o Morumbi

Assim como adiantamos neste blog (veja post aqui), o São Paulo Futebol Clube está desesperado em razão das recusas da entidade mor do futebol mundial, a Fifa, sobre o seu projeto de puxadinho no Panetone. Fico só imaginando a cara do lenhador de bonsai, conhecido como Pitiboy, assim como também do ditador bambi mor, JJ Black Label.

Agora, os leonores estão dando chiliques para que o Governo adiante e desvie o dinheiro que estava previsto para obras do Metrô. Só que a intenção não é melhorar a malha ferroviária da capital e sim funcanciar as obras faraônicas que seriam necessárias para adequar o Morumbi ao padrão Fifa. Além disso, está correndo para o BNDES, que já teria recusado empréstimos mais de uma vez - em razão do clube não ter garantias de pagamento.

Isso deixa claro mais uma coisa: O SPFC nunca teve patrocinadores e financiadores para o seu projeto e quer mamar nas tetas no poder público.

Veja a seguir, as informações do Paulinho:

São Paulo pressiona Governo do Estado por Morumbi

Paulinho
16 de abril de 2010

Dirigentes do São Paulo enviaram para a FIFA mais um DVD contendo novas alterações para que o Morumbi possa se adequar ao caderno de encargos da entidade.

Mas antes disso, na última terça-feira, apresentaram o mesmo “filme” para representantes do Governo paulista.

Foi uma reunião tensa, onde os Tricolores explicaram que o novo projeto atendia tudo o que a FIFA exigia – de fato atende – mas que o clube não tem condições financeiras de realizá-lo.

Ou seja, o São Paulo enviará promessas para a entidade, mesmo sabendo que não tem condições de cumpri-las.

É um jogo perigoso e que pode ter conseqüências muito ruins para todos.

A discussão na sede do Governo foi muito grande.

É do dinheiro destinado ao Metrô que os dirigentes tricolores tentam realizar a captação de recursos.

Querem que um aditamento seja feito para que o órgão arque com o custo de diversas reformas, entre elas, o estacionamento para cerca de 4 mil veículos à porta do estádio, porém, cerca de 2 km longe da estação mais próxima, ainda a ser construída.

Depois, terão que desapropriar residências próximas ao Morumbi, em uma difícil e cara iniciativa, para construírem uma rampa de acesso do estádio, que seria “disfarçada” de via pública comum.

Sem estas alterações, que fazem parte também do que será mostrado à FIFA neste novo projeto, de nada adiantará reformar a parte interna do estádio, que tem custo total avaliado em mais de R$ 500 milhões, elevando o valor total da empreitada para mais de R$ 1 Bilhão.

Sem dúvida alguma, quase que irrealizável.

O Metrô se negou a atender aos pedidos do clube.

Seus dirigentes saíram da sala ofendidos com a pressão recebida e podem entrar em rota de colisão com o novo Governador, Alberto Goldman, se este resolver interceder.

Embora informações dêem conta de que não pretende fazê-lo.

Somente a injeção de dinheiro público pode viabilizar o novo projeto do São Paulo.

A verdade nunca esteve tão clara.

Fonte: Blog do Paulinho

Nenhum comentário: