sexta-feira, 12 de fevereiro de 2010

Mentirinha... não, não não...


Pessoal, representantes da candidatura paulistana para a Copa de 2014 e do SPFC foram a Zurique essa semana para apresentar a FIFA a nova revisão do projeto do estádio do Morumbi.

Saíram de lá com mais uma reprovação do projeto, porém anunciando que o status do estádio havia sido elevado e que o mesmo já poderia receber até um jogo de semi-finais da Copa de 2014.

MENTIRA!

Fifa desmente escolha do Morumbi para sediar semifinal.

Vejam no link:

http://www.estadao.com.br/noticias/esportes,fifa-desmente-escolha-do-morumbi-para-sediar-semifinal,509318,0.htm

Mentiu o SPFC através de seus representantes.

Mentiu o presidente do COL da cidade, através somente do seu presidente, Caio Carvalho.

"O primeiro posicionamento da Fifa foi vetar o Morumbi. Depois, disse que Morumbi, quando muito, poderia receber as oitavas de final e as quartas de final. Agora já estamos aptos a receber a semifinal", analisou o presidente do comitê de São Paulo para a Copa do Mundo de 2014, Caio Carvalho. Matéria completa no link abaixo.

http://www1.folha.uol.com.br/folha/esporte/ult92u691874.shtml

Coisa grave, meus amigos.

Essa atitude só nos leva a acreditar que realmente o COL (Comitê Organizador Local) da cidade e muitos outros envolvidos na Copa de 2014 estão em compasso com o SPFC.

O clube apresenta sistematicamente o mínimo à FIFA, na esperança que esta acolha um projeto torto. Claro, quanto menos investir do próprio dinheiro, melhor, pois o resto o poder público viabiliza.

Do seu lado, o COL e outros agem como escudo, abraçando o projeto do Morumbi e deixando de lado qualquer outra opção para a cidade, realizando, no meu ponto de vista, uma gestão temerária do projeto da Copa para a cidade de São Paulo.

Ou seja, tanto o poder público (representado pelo COL) quanto o clube cometem quatro pecados:

i. ignoram as enormes dificuldades financeiras para viabilizar o projeto (pois o clube tem dificuldade de apresentar garantias, para ficarmos no básico);

ii. não apresentam os parceiros definidos (entenda-se parceiros/investidores contratados);

iii. insistem em uma arquitetura obsoleta de estádio, que nada tem a ver com as modernas arenas multiuso pelo mundo;

iv. mais grave: fingem que não veem que o projeto está lastreado em áreas que o clube não possui.

Essa postura de empurrar o projeto com o uso de um escudo que impossibilite avanço de estudos e outras propostas tem como um dos objetivos chegar no momento em que efetivamente o cronograma alcance o seu limite e a cidade não tenha outra opção, de modo que todos os recursos públicos sejam investidos neste projeto privado.

Agora ficamos no aguardo de mais uma rodada, onde serão apresentadas novas melhoras no projeto.

Enquanto isso, correm os prazos, não falam sobre acréscimos dos valores, e esquecem que existem fases de aprovação do projeto – a não ser que o SPFC seja mais igual que os outros – , esperando assim que os recursos financeiros sejam colocados no bolso e que o poder público aporte toda a infra-estrutura que está no papel.

Até a FIFA tem sua parcela de culpa, pois já deveria ter vetado o projeto do Morumbi e colocado a sede da cidade de São Paulo contra a parede, ainda mais agora, sabendo que tem mentira sendo contada.

Abraço,

Claudio Baptista Jr. – ansioso pela aprovação da nossa Arena junto a Prefeitura e muito contrariado com a falta de transparência nas discussões sobre a sede paulista e investimentos públicos na cidade para a Copa de 2014.


Fonte: 3VV

Nenhum comentário: