sexta-feira, 29 de janeiro de 2010

Água benta, pero no mucho

Os cristãos ortodoxos acreditam que a água fica purificada durante a Epifania. Mais de 200 foram hospitalizados depois de colher água em fontes perto de uma igreja, numa zona industrial russa.

Na cidade siberiana de Irkutsk, mais de uma centena das vítimas, incluindo crianças, estão hospitalizadas depois de terem sido diagnosticadas com uma gastroentrite viral.

O envenamento em massa ocorreu durante as celebrações ortodoxas do baptismo de cristo, a Epifania. Os devotos acreditam que, durante estas festividades religiosas do dia 19 de Janeiro, toda a água se torna santificada.

Durante a cerimônia, as vítimas ingeriram água de dois poços localizados perto de uma igreja situada numa zona industrial da cidade. De acordo com as autoridades que investigam o caso, e citadas por uma agência de informação russa, esta terá sido a fonte do envenenamento.

Testes efetuados na água dos referidos poços demonstraram concentrações de cloro e nitrato duas vezes acima dos valores recomendados, embora a água benta da igreja corresponda às normas sanitárias.

As entidades religiosas da cidade já negaram que o envenamento tenha sido provocado pela água benta da igreja, muito embora esta seja regularmente armazenada durante largos períodos de tempo.

Fonte: Jornal de Notícias
via Irmãos

quarta-feira, 27 de janeiro de 2010

Papa João Paulo II se flagelava frequentemente, diz livro













Segundo principal defensor da santificação de João Paulo, o papa se açoitava com um cinto

Philip Pullella, Reuters

ROMA - O papa João Paulo II se flagelava regularmente para imitar o sofrimento de Cristo e teria assinado um documento secreto comprometendo-se a renunciar ao pontificado, em lugar de ocupá-lo de modo vitalício, se ficasse incuravelmente doente. As revelações estão contidas em um livro recém-lançado.

O livro, intitulado Why a Saint? (Por que um santo?), foi escrito pelo monsenhor Slawomir Oder, o funcionário do Vaticano encarregado do processo que pode levar à canonização de João Paulo, e inclui alguns documentos inéditos.

João Paulo II morreu em 2005 e esteve doente, passando por sofrimento físico, durante vários momentos de seu pontificado. Ele foi baleado e quase morto em 1981, foi submetido a várias cirurgias, incluindo uma devida a um câncer, e sofreu da doença de Parkinson por mais de uma década.

Lançado na terça-feira, o livro revela que, mesmo quando não estava doente, João Paulo se flagelava, algo que no cristianismo é conhecido como mortificação, para sentir-se mais próximo de Deus.

"Tanto em Cracóvia como no Vaticano, Karol Wojtyla se flagelava", escreve Oder no livro, citando depoimentos de pessoas do círculo mais próximo de João Paulo na época em que ainda era bispo em seu país de origem, a Polônia, e depois de ser eleito papa, em 1978.

"Em seu armário, em meio a suas vestimentas, um tipo especial de cinto ficava pendurado num cabide, e ele o usava como açoite", escreve Oder.

Ainda segundo o autor, quando era bispo na Polônia João Paulo frequentemente dormia no chão duro para praticar o asceticismo.

Muitos santos da Igreja Católica, incluindo São Francisco de Assis, Santa Catarina de Siena e Santo Inácio de Loyola, praticavam a flagelação e o asceticismo como parte de sua vida espiritual.

O livro também confirma que, quando sua saúde ficou fragilizada, João Paulo redigiu um documento para seus assessores afirmando que renunciaria ao pontificado se ficasse incuravelmente doente ou permanentemente incapacitado de cumprir seus deveres de papa.

Ele assinou o documento em 15 de fevereiro de 1989, oito anos após o atentado fracassado contra sua vida. A existência do documento foi motivo de muitos rumores e relatos ao longo dos anos, mas o texto foi publicado na íntegra no livro, pela primeira vez.

No final, o papa decidiu permanecer em sua função até sua morte, dizendo que isso era para o bem da Igreja. Se tivesse renunciado, teria sido o primeiro pontífice católico a fazê-lo por vontade própria desde 1294.

João Paulo chegou mais perto da canonização no mês passado, quando o papa Bento aprovou um decreto reconhecendo que seu predecessor viveu a fé cristã heroicamente. Foi um dos passos chaves no procedimento pelo qual a Igreja reconhece seus santos.

O próximo passo será o reconhecimento de um milagre atribuído a João Paulo. O milagre envolve uma freira francesa que foi inexplicavelmente curada do mal de Parkinson depois de fazer uma oração para o papa.

Depois de o Vaticano reconhecer o acontecimento como milagre, João Paulo poderá ser beatificado. A beatificação é o último passo antes da canonização.

via Estadão

terça-feira, 19 de janeiro de 2010

O maior cabeça de bagre do mundo


Sheila Penfold, uma londrina de 56 anos, lançou sua vara de pescar no rio Ebro, perto de Barcelona, na Espanha (onde passava férias), e de lá tirou um recorde: o maior peixe de água doce já pescado por uma britânica. O animal, um catfish (uma espécie de bagre), pesa quase 100 quilos.

Segundo Sheila, ela lutou por cerca de 30 minutos com o peixe, até conseguir capturá-lo. E o mais curioso: a britânica é parcialmente cega. Por isso, só percebeu quão grande era o animal quando o olhou bem de perto. “Ainda estou sorrindo à toa. Isso mostra que não é porque tenho visão parcial que estou impedida de conseguir um feito como esse”, disse ela ao jornal Daily Mail. Até então, a britânica responsável por pescar o maior peixe era Bev Street, que tirou da água um animal de pouco mais de 30 quilos.

O peixe que deu fama a Sheila acabou sendo devolvido ao rio, com a ajuda de Dan Davies, um guia turístico local.

Fonte: Blog da Globo Rural

sexta-feira, 15 de janeiro de 2010

O apóstolo Valdomiro e a ausência de características bíblicas apostólicas



O que vemos neste vídeo é extremamente lamentável! Aparentemente uma irmã reclama de ter sido maltratada por um obreiro da Igreja Mundial do Poder de Deus, faz uma queixa durante o culto momentos antes da ministração da Palavra e a reacção do auto-intitulado apóstolo demonstra uma postura nada condizente com a de um verdadeiro apóstolo de Jesus Cristo a exemplo das Escrituras.

A irmã afirma que o irmão Valdemiro Santiago não cuida de suas ovelhas e a partir deste momento começa uma discussão ao vivo, ele ridiculariza a irmã dizendo que deve ter sido frustrada em sua antiga denominação (uma postura bem exclusivista) e ao tentar responder, a irmã recebe UMA ORDEM: "Fica quieta e me ouve, eu tô dando uma ordem!! Tô dando ordem!!!

Ao receber uma ameaça de processo ele afirma que ela pode procurar um advogado, diz que Jesus cuidava das ovelhas através de 12 (e não pessoalmente) e que não poderia pagar pelo erro de um obreiro, como a irmã continuou a debater ele a ameaçou de expulsá-la do culto na IMPD, aparentemente esta irmã foi retirada do culto (ou abandonou a reunião), debaixo de vaias e gritos de "Sai endemoninhada!!!" além de um comentário do apóstolo de "satanás sempre manda alguém!" e também "sou um sujeito tão pequeno mas Deus tem um ciúme de mim".

Infelizmente toda esta cena ocorreu em um chamado "culto" que deveria ser de expressão de louvor ao Senhor, e expressão de comunhão e caráter cristão na igreja de Deus, esta contenda ao vivo na televisão só demonstrou o despreparo deste líder em agir como Jesus e a presença das obras da carne no meio da congregação, pois iras, pelejas, inimizades e dissenssões não provém de Deus ( Gl 5.19, 20 e 21)

A irmã poderia ter tentado procurar o apóstolo em particular, ou se queixado a outro auxiliar, ou ainda tentar entrar em contato com a liderança da igreja por outros meios que não fossem apenas o falar pessoalmente, desta forma não teria ela interrompido o culto, evitando tal situação, embora eu não saiba exatamente o que ocorreu, ela deveria ter tentado resolver sem expor o problema desta forma. Mas também posso entender que se não houve formas de ser bem tratada não poderia ela protestar senão daquela forma, isso não pode ser excluído.

Certa ou não, o que me assusta ao assistir este vídeo é a postura do apóstolo Valdemiro, que agiu com muita falta de educação e insensibilidade para com aquela irmã, ridicularizando-a publicamente e aos berros praticamente mandando irmã calar a boca, isto é um absurdo! Onde está o autocontrole? A temperança? A longanimidade? A mansidão? A humildade? (Gl 5.22, 23; Mt 11.29; Rm 12.16, 18 e 21). Clique aqui e leia mais.


Fonte: Espada do Espírito [via Bereianos]

Briga de 'irmãos' com 'prima'


Bruna Surfistinha causa polêmica entre evangélicos no Twitter

Bruna Surfistinha gerou muita polêmica ao escrever a seguinte frase em seu Twitter: "Acabei de chegar da sessão tortura. Acho que vou virar crente para nunca mais precisar sofrer com depilação!" A ex-garota de programa começou a receber recados de evangélicos revoltados com a declaração.

Raquel, o nome verdadeiro de Bruna, disse que tinha uma amiga evangélica que não se depilava porque a igreja proibia e tentou finalizar a história pedindo desculpas por ter escrito aquilo.

"Não sabia que tinha tantos seguidores evangélicos e tal. Me desculpe se os ofendi.Eu estava apenas brincando! Simples assim. Fim."

fonte: EGO [ via PavaBlog]

quinta-feira, 14 de janeiro de 2010

As besteiras que o Teu povo canta

Ana Paula Valadão: a rainha da selva do mundo gospel


Depois de muito tempo sem postar nada (muito mesmo), voltei para presenteá-los com mais uma opinião contraditória (a contradição é a natureza da humanidade) sobre um assunto polêmico (para variar, né?).

Pois bem, o assunto de hoje é um questionamento sobre aquilo que eu, você e milhares de igrejas neste país estamos cantando. Você já parou para pensar na letra projetada pelo datashow (ou retroprojetor) no momento dos cânticos comunitários? Você canta em ritmo de oração ou apenas vomita palavras da sua boca? Você sabe o que está cantando/desejando/?

Pois é... não é preciso ser formado em Teologia para saber que algo muito errado está acontecendo com a música cristã. E isso não é algo isolado, apenas do núcleo evangélico/gospel neopentecostal.

Se, durante décadas, a Teologia da Prosperidade (inclua aí também todos os extremismos dos fundamentalistas neopentecostais) não conseguiu entrar nas igrejas protestantes tradicionais pelo púlpito (devido à boa e razoável resistência dos pastores e seus sermões), essa visão de mundo encontrou outro modo de atingir seu objetivo: o micofrone do líder do "grupo de louvor".

Termos como "conquista", "tomar posse", "receber a cura", "eu profetizo", "eu determino", "queima", "faz chover", "toque no altar" - e outras formas arrogantes e presunçosas de "professar a fé - se tornaram comuns nas canções e "ministrações" da igreja. Isso chegou a tal ponto que está surgindo por aí um novo idioma: o Evangeliquez.

Algumas músicas são uma declaração de amor para Jesus. Tudo bem se fosse uma declaração de servo para senhor, criatura para criador. Mas, não! São verdadeiras cartas apaixonadas entre amantes, parece até o livro de Cantares de Salomão: "Quero te ver! Quero te tocar! Quero te Abraçar". São letras quase sexuais e performaces quase orgásmicas,de quem ministra os cânticos. Já nos dias de carência e ciúmes, o refrão é "Olha pra mim". Isso sem falar das performances leoninas (com a da foto).

Ok, não sou o dono da razão. Não quero ser o chato de plantão e também não estou querendo julgar o que cada compositor quis dizer para Deus no momento da composição da canção. Algumas tem ligação com alguma história bíblica. Porém, está claro que essas músicas não são feitas para serem cantadas toda hora. Algumas são músicas pessoais, intimas e que poderiam ser guardadas para o momento de louvor particular de cada um. Outras poderiam até serem cantadas em público, com uma frequência menor e adequadas ao momento da igreja e à liturgia do culto.

Mas o problema é que as besteiras que a "raça eleita" canta não param por aí. Não bastasse o emocionalismo e o chororô evangélico (não são Emos cantando Fresno, são crentes mesmo), algumas músicas ultrapassam o limite e chegam a cometer verdadeiras heresias. "
"Eu nunca saberei o preço dos meus pecados lá na Cruz", quando o correto seria cantar 'Eu sei foi pago um alto preço...'.

"Não importa a multidão, só eu sei o que eu preciso", será que só eu sei mesmo? Que presunção. Eu não sei de nada, quem sabe é o Senhor.

Em "Como Zaqueu", Régis Danese propaga "Quero amar somente a Ti", quanto Jesus ordenou que amassemos o próximo com a nós mesmos e o inimigo também.

Até David Quinlan na canção "Fogo e Glória" acha que pode abençoar ao próprio Deus.

Enfim, o que nos resta é orar e pedir.

"Senhor, sabemos que seu 'ouvido' não é pinico. Mas perdoa, Senhor, as besteiras que o Teu povo canta!"