quarta-feira, 29 de julho de 2009

Palco do U2 gera protestos e crítica de músico


O palco da nova turnê da banda irlandesa U2, a 360° World Tour, já está gerando polêmicas para a trupe de roqueiros. Tudo por causa do alto custo e da complexa logística necessários para montar e transportar "a garra gigante".

O problema aconteceu hoje, quando um grupo de moradores da região do estádio de Croke Park, em Dublin, na Irlanda, resolveu protestar e fechar uma via por onde deveriam passar os caminhões que transportam o palco.

O protesto, que reúne aproximadamente 80 pessoas, acontece depois das três noites onde o grupo tocou para 240 mil fãs. De acordo com eles, a montagem e desmontagem do palco do U2 manteve o trânsito de caminhões ininterrupto por dois dias e noites nas ruas próximas ao estádio.

"O palco teve de ser desmontado durante a noite e 94 caminhões não pararam de ir e vir em intervalos de três minutos e meio, fazendo barulho em todas as ruas próximas ao estádio", afirmou Barbara Ward, da Croke Park Area Residents' Alliance.

"Pessoas ficaram acordadas durante toda a noite. Por isso decidimos protestar. E nenhum caminhoneiro tentou passar por nós", explicou.

Como resultado do protesto, os caminhões que deveriam levar o palco da banda para o Ullevi Stadium, na Suécia, onde o U2 deve se apresentar em 31 de julho, não conseguirão pegar a balsa a tempo, colocando em xeque a realização do show.

"Isso afeta o calendário da turnê. Nós não deveríamos estar aqui falando com vocês, mas dentro de um barco", explicou o empresário da turnê, Jake Berry, deixando claro que o equipamento não deverá chegar à Suécia na data marcada.

Ao mesmo tempo o palco do U2 recebeu críticas do cantor David Byrne. De acordo com um texto publicado em seu blog, o custo total da nova turnê dos irlandeses é excessivo e poderia ser utilizado nas campanhas sociais encabeçadas por Bono.

"Esses concertos em estádios são possivelmente os mais custosos e extravagantes já feitos: US$ 40 milhões para construir o palco e, fazendo as contas, estima-se ainda 200 caminhões cruzando a Europa por toda a duração da turnê. Pode ser a inveja profissional falando, mas com certeza parece algo exagerado e descompensado quando comparado a todas as pessoas famintas na África e afins", escreveu Byrne.

Mas as críticas do eterno vocalista do Talking Heads têm um motivo especial de existir. De acordo com o próprio músico, uma apresentação sua no programa de entrevistas "The Late Show With David Letterman" foi cancelada para que o U2 tocasse durante uma semana inteira e promovesse seu último álbum, No Line On The Horizon.

Fonte: iG Música

Nenhum comentário: