domingo, 31 de maio de 2009

O que a gente faz fala muito mais do que só falar (2)

Quando a pessoa está perdida, ela precisa de um gesto, de alguém que estenda a mão, que demonstre o amor de Cristo de forma prática. É essa fé que nos faz olhar para essa pessoa e entender que ele foi criado a imagem e semelhança de Deus. Se não fosse a fé, não estaríamos aqui”, declarou Marcos Antonio Garcia, pastor da Igreja Metodista.





“A fé em ação transforma muita coisa, essa é uma crença de quem está nesses trabalhos e essa é uma crença importante porque acaba tendo uma interferência na vida dos indivíduos”, explicou a antropóloga Christina Vital da Cunha, do Instituto de Estudos da Religião.

2ª parte da série de reportagens exibidas esta semana pelo Jornal Nacional, sobre as ações sociais feitas no Brasil por Igrejas (com I maiúsculo) "evangélicas". Ao mesmo tempo que vemos a presença de instituições que zelam pelo próximo, compartilhamos da indignação com a ausência do Estado. "A nossa mão estendida fala mais que o nosso blá-blá-blá!". Já diria a banda Fruto Sagrado.

Fonte: PavaBlog

Nós não somos desse mundo, mas... é pro Fantástico?!


Os evangélicos têm razão quando se consideram negligenciados pela mídia. Qualquer festa católica, por menor que seja, é pauta de reportagens. Já a tal Marcha para Jesus, mesmo reunindo uma porrada de gente, recebe uma cobertura mísera da imprensa (quando recebe).

Mas não estou aqui para defender os direitos do evangélicos a seus 15 minutos de fama.
Até porque nossos amiguinhos crentes adoram vociferar aos quatro ventos que não são desse mundo, que esse mundo "jaz no Maligno", que eles são apenas peregrinos nesta terra e que, portanto, o mundo não os compreende, a imprensa os boicota, as autoridades os perseguem.

O que nos faz pensar que eles realmente não se importam de viverem numa certa marginalidade, afinal, são movidos por um ideal maior: estão preocupados em salvar nossas almas da danação eterna! Não é a falta de cobertura da imprensa em seus eventos que os fará desanimar.

Acontece que basta dar-lhes alguns minutinhos na TV ou uma notinha minúscula de canto de página no jornal que eles já têm orgasmos múltiplos! Cai por terra o discurso sobre perseguição e param de repetir como papagaios que "não são deste mundo". A coisa muda completamente de figura: dizem que Deus está abrindo as portas dos canais de comunicação e que estão finalmente sendo valorizados. Chega a ser patético como ficam felizes com qualquer divulgaçãozinha. Logo começam os delírios de grandeza: imaginam conversões em massa de todos os ricos, poderosos e emergentes da cidade!

Aliás, evangélicos têm idéia fixa com o poder. Se você nunca freqüentou retiros e vigílias de oração, não tem noção de quantas orações são feitas pedindo a conversão do prefeito, dos vereadores, dos grandes empresários, médicos, artistas, enfim, dos influentes. É raro ver um grupo de crentes fazendo "atos proféticos" a fim de converter todos os mendigos da cidade! (Eu nunca vi.) Na igreja que eu freqüentei, por exemplo, o pastor e a pastora enchiam a boca para dizer que sempre oraram para que a igreja deles fosse cheia de fiéis bonitos (sim, FISICAMENTE bonitos, é isso mesmo que você leu).

Hoje já não tenho mais ilusões a respeito do quanto os evangélicos podem ser mundanos. E eles nem percebem o quanto são contraditórios. Como aquelas crianças que quando não são escolhidas para o time se defendem dizendo que nem queriam mesmo, que o time é uma droga, etc. Mas quando são chamadas para jogar não cabem em si de tanta alegria! Só que de pessoas que dizem ser os portadores das Boas-Novas na terra espera-se um tiquinho a mais de coerência. Mas vamos relevar... Talvez por não serem "desse mundo" eles não tenham muita intimidade com a tal da coerência.


Fonte: Juliana Dacoregio no blog Heresia Loira

A Cabana para Caio Fábio


Não! Não li “A Cabana”, e, dificilmente o lerei.
Minha esposa, porém, leu o livro a pedido de várias pessoas, que queriam uma opinião, à sua semelhança.
Resumo:
Adriana acha que o livro é bom, que faz um trabalho legal para com certas pessoas e expectativas, especialmente quando trata de temas da vida, e, de algum modo, apresenta alternativas e explicações... Assim, ela acha o livro bom e capaz de ajudar pessoas que gostem daquele estilo de dizer...
Eu apenas ouvi breves relatos enquanto ela lia, e, para o meu gosto, seria difícil ler; pois, de fato, tenho muito problema com o homem colocando qualquer coisa na boca de Deus, ainda que sejam coisas boas e dotadas de bom senso na resposta. Sim! Pois são apenas palavras do homem ditas como Deus.
Fazer Deus falar de modernidades cientificas e existenciais ou psicológicas, e coisas do gênero, envolvendo os achados da “Ciência”, é bom por hora, até que a própria “Ciência” venha e refaça suas teorias e deixe “o Deus da Cabana” falando sozinho...
Mas fico feliz que muitos, por hora, estejam sendo abençoados.
Eu, todavia, não entendo a razão de, tendo a Palavra, se precisar de um conto estribado em ciência empírica + revelação bíblica; visto que seja é um direito do pensar fazer tais ligações, embora eu creia que Deus não tenha que virar personagem “de tal construção”, falando coisas que ficariam melhor na minha ou na sua boca, como gente falando, mas não na boca de Deus — especialmente em razão da transitoriedade das supostas verdades-finais declaradas pelo “Deus da Cabana”.
Muita gente boa, no entanto, tem dito que tem sido muito abençoada e consolada; e, portanto, tenho apenas força a dar a estas pessoas, mas, ao mesmo tempo, pedindo que saibam que é uma obra de ficção não apenas porque o seja mesmo, mas, também, porque sempre será grande ficção botar palavras na boca de Deus.
Recebe meu beijo e carinho, e minhas orações no sentido de que você mesma chame Deus para a sua Cabana, que é seu coração.
Sim! Pois, na sua Cabana, a conversa com Deus é real e profunda, muito mais!...

Nele, que em nós faz Morada,


Caio
3 de fevereiro de 2009

O que a gente faz fala muito mais do que só falar

O Jornal Nacional apresentou, a partir da última terça-feira, uma série de reportagens sobre obras sociais de algumas das dezenas de igrejas evangélicas presentes no Brasil.




“Quando você pode ensinar uma criancinha que está ao seu lado, quando você pode curar a ferida de alguém está sofrendo no hospital. Todos esses gestos não são simplesmente de um profissional que está fazendo, mas alguém que tem o ideal de servir e que gostaria, através daquele gesto, alcançar a grandeza e o amor de Deus no seu coração”, afirma Benjamim Bernardes, reverendo da Igreja Presbiteriana.

“Eu gostei da parte onde diz que Deus não quer que nenhum dos pequeninos se perca. Assim como ele amou a ovelha perdida, ele ama a todos igualmente. A missão trouxe uma nova realidade para uma comunidade indígena, uma outra vida”, revela o índio caiuá Natanael Cárceres.

“Todos nós podemos fazer algo, por mais simples que seja, desde que haja no nosso coração o desejo sincero de poder servir ao próximo”, conclui Benjamim Bernardes.
Como diria a banda Fruto Sagrado: "Pra conseguir mudar o mundo tem que ser com a mão no arado!". Às vezes literalmente.

adaptado do PavaBlog

Político brasileiro ao forno

Viajando por uma região de canibais, o arqueólogo chega a uma lanchonete escondida no meio da selva. O cardápio chama sua atenção.

Lanchonete Canibal. Só servimos carne importada

Missionário inglês frito ........................... US$ 30,00
Turista americano a moda do chef ....... US$ 25,00
Freira italiana virgem ensopada ........... US$ 35,00
Político brasileiro ao forno .................... US$ 300,00
Não aceitamos cheques.

Intrigado com a disparidade de preços, ele pergunta ao dono da espelunca a razão dos pratos elaborados com políticos brasileiros serem tão caros. O empresário então lhe explica: - Bom, o cara lá do Brasil, que exporta para nós, garante que político brasileiro é muito difícil de ser caçado. Para piorar, meu cozinheiro disse que eles levam horas e horas cozinhando... E tem mais: o senhor, por acaso, já tentou limpar um deles?

Fonte: PavaBlog

"As feias que me perdoem, mas..."

O governo da Malásia está submetendo ao Parlamento uma proposta de emenda na Constituição do país que proíbe homens de chamar suas mulheres de "feias".

A ideia do Ministério da Mulher, Família e Desenvolvimento é garantir a proteção das mulheres contra violência emocional - a Constituição do país prevê apenas a proteção contra violência física.

A diretora do Departamento para Desenvolvimento da Mulher do ministério, Datuk Noorul Ainur Mohd, afirmou o jornal malaio The Star, "a violência emocional é uma forma de abuso e que pode marcar as mulheres e diminuir a auto-estima, a dignidade e a confiança em si mesma".
"Pode ser o caso de um marido que chama a mulher de feia e a humilha até que ela se sinta emocionalmente pressionada", disse ela ao jornal.

De acordo com a ONG Women's Aid Organization, da Malásia, cerca de 39% das mulheres malaias já sofreram abuso dos parceiros e a violência doméstica é "significativa" no país.

Fonte: BBC

Você é dono de igreja?


É realmente uma pergunta absurda! Porém mais absurdo ainda é verificar que na teoria todos concordamos: o dono da igreja é Jesus. Mas, na prática... ai, ai, ai... Venha comigo visitar algumas igrejas.Visitemos a igreja tal, mais conhecida como a igreja do Pr. Fulano. É fácil de identificar.

Ela é conhecida pelo nome do Pastor. Pouco importa o nome dela, ou do bairro. É a igreja do Pastor Fulano. E se ele mudar de igreja algum dia, aí é a outra que será conhecida como a igreja dele.Até pode ser que ela tenha ganho esse nome por conta da projeção do Pr. Fulano. Mas na maioria das vezes, ela corre o risco de ter o Pr. Fulano como o seu dono mesmo. Lá quem manda é ele. Claro que cercado por um grupo de pessoas que o apoiam, incondicionalmente.

No passado, é verdade, nem sempre foi assim. Até que alguns se mostraram contra suas idéias, mas o número dos favoráveis foi maior. Os incomodados que se mudassem. E mudaram. O Pr. Fulano agora é o dono do pedaço. E o ministério da igreja? Funciona? Enquanto, e se o Pr. Fulano permanecer fiel ao seu Senhor, talvez esteja funcionando bem. Mas se ele der algum tropicão... cai o dono, cai a igreja...

Vamos andar um pouco mais.Vamos à igreja dos Pereira. Não! O Pastor não é Pereira. Pereira é a família que manda prender e manda soltar. O que acaba significando que a soma dos cheques dos Pereiras tem um peso muito grande nas receitas da igreja. Os Pereiras acabam sendo quem diz o que pode e o que não pode. O Pastor que se cuide. Manda quem pode, obedece quem tem juízo! Se bobear perde o emprego!

Ah..., a filha adolescente do Pereirão apareceu grávida? Sem problema! O tio Pereira, que é médico, dá um jeito rapidinho, com segurança e discrição. Ah... as organizaçoes Pereira são o reino do Caixa 2? E o Pastor? E a metade da igreja que sabe de tudo? Ora, você se esqueceu de quem manda? Ficam todos quietinhos. Ninguém desobedece os donos da igreja. E que ninguém esqueça que são os Pereira. E a metade da cidade que sabe de tudo? Ora, esses perdidos...

Não pare ainda. Venha comigo a outro bairro.Visitemos a igreja Oxbridge (nome fictício – qualquer semelhança é mera coincidência). Não importa se ela é em Afogados, em Acarí, ou no bairro da Moóca. Ela é a igreja Oxbridge. Pois Oxbridge é o nome da casa matriz, que fica lá nas terras estrangeiras. Porque lá era uma vez uma igreja, num bairro chamado Oxbridge, que inventou uma forma interessante e diferente de ser e que deu certo por lá. Aí, até para alcançar Samaria e os confins da terra, começaram a vender suas “franquias”.

A igreja Oxbridge tupiniquim faz tudo igual a matriz. E a matriz define tudo. Afinal, se deu certo por lá, dará certo por aqui, não é não? O vestuário do Pastor, as músicas, as estratégias, os cursos, tudo enfim. Só falta falar inglês nos cultos. A filial que obedeça à matriz. A filial que seja a subsidiária da multinacional. A filial que obedeça à sua dona – a matriz Oxbridge.
Concordemos que toda igreja tem dono. Tem que ter. Deveria ter. Biblicamente toda igreja deve ser de Jesus. Mas, você concorda comigo que algumas igrejas tem outros donos? Sejam eles os Fulanos, os Pereira, os Oxbridge ou qualquer outro que apareça, dói ver que igrejas tornam-se semelhantes a clubes e associações amigos-de-bairro quando decidem se circunscrever dentro de limites sociais, humanos, falhos e sujeitos a tropeços.
Deixam de ser agências de salvação. Deixam de ser casa de Deus. Passam a ser clubes, partidos, associações. E como é que os donos aparecem? Por certo não é de uma hora para outra. Também não é de propósito. Ninguém sai de casa um certo dia dizendo que tem o objetivo de ser dono da igreja. Mas acaba sendo. E com o apoio de outros, que gostam disso.Como é que isso acontece?como é que estes donos aparecem? Como é que isso acontece? Que passos são dados? E em que direção?


Autor: Carlos SiderFonte:[ Provóice ] Via: [ Emeurgência ]

Clique aqui e veja o texto completo

Médico norte-americano pró-aborto é assassinado dentro da igreja

O proeminente médico americano pró-aborto George Tiller foi assassinado a tiros, neste domingo, dentro da igreja luterana que frequentava, na cidade de Wichita, Kansas.
Tiller, de 67 anos, era um dos poucos médicos nos Estados Unidos que realizavam os chamados abortos em gravidez adiantada (após a vigésima semana de gestação, quando o feto já poderia ter condições de sobreviver fora do útero) e, havia muito tempo, era alvo de grupos pró-vida.
Sua clínica era frequentemente palco de manifestações e ele já havia sido ferido a tiros há 16 anos.
Ataque
A polícia ainda não realizou prisões, mas o homem branco que atirou contra o médico foi visto por diversas testemunhas que participavam da missa e fugiu em um carro que já foi descrito aos investigadores.
O ataque acontece duas semanas depois que o presidente americano, Barack Obama, fez um discurso sobre o aborto em uma das principais universidades católicas do país.
Analistas dizem que Obama está tentando acalmar os ânimos em torno do assunto, argumentando que o aborto deve permanecer legal, mas que o governo deve fazer todo o possível para limitar o número de concepções indesejadas.
Mas ativistas anti-aborto ficaram insatisfeitos com a decisão do presidente de reverter as restrições para o financiamento público de pesquisas utilizando células-tronco e de grupos que promovem abortos fora dos Estados Unidos.
Leia mais sobre aborto

Fonte: BBC

terça-feira, 26 de maio de 2009

Religiosidade e Evangelho não andam juntos

Desde cedo, fomos ensinados a ter orgulho de dizer: "Sou Crente. Presbiteriano, Evangélico, Protestante, Cristão". Hoje, o jovem cristão não tem força para dizer isso com tanta alegria. Há vergonha dos desvios e escândalos que muitas igrejas vem protagonizando.

Nos deparamos (e nos decepcionamos) com a realidade tão distante do evangelho encontrada no meio do "povo de Deus". Um povo mergulhado em superstições ("Show da Fé", "sal grosso", "Tarde dos empresários") e liderado por alguns religiosos envolvidos em esquemas corruptos e que amam mais ao dinheiro (que Jesus chama de Mamom) do que ao Evangelho.

Hoje, o verdadeiro cristão não se encaixa mais em nenhum rótulo religioso. Ele apenas acredita e segue os ensinamentos de Cristo. Pode freqüentar uma denominação, mas não se reduz a ela. "Onde dois ou três estiverem reunidos em meu nome,eu estarei no meio deles". Mt 18:20
Jesus não quer que sejamos religiosos, pois a religião aprisiona o Evangelho. Ele quer que O adoremos em espírito e em verdade.

A palavra religião deriva do termo latino Religare, que significa uma tentativa da criatura de se religar com o divino. No Latim havia também o termo Religio que, no mundo latino anterior ao nascimento do cristianismo, indicava um comportamento marcado pela rigidez e pela precisão (Farisaísmo?).

Assim, religião é uma tentativa inútil do ser humano se conectar novamente com Deus (após ter se distanciado com o pecado), através de ritos, auto-sacrifício e obediência às leis. É a busca de auto-justificação, portanto, o contrário de tudo aquilo que Cristo pregou. Afinal, o ser humano não precisa tentar se "re-ligar" à Deus. Foi o Próprio Deus que veio ao mundo (criado por Ele) trazendo vida, graça, verdade e salvação para todo aquele que aceitá-Lo. Tentar se religar a Deus através das religiões é inutilizar e desvalorizar a morte de Cristo - foi Ele quem se sacrificou para que pudéssemos voltar aos braços do Pai.

Na parábola do Filho pródigo, o filho arrependido queria voltar para a casa do pai para ser tratado apenas como um dos empregados. Por todos os erros cometidos, ele não mais se achava digno de ser chamado "filho". Mesmo assim, o pai deu uma grande festa e o presenteou com anel e roupas. O filho não era digno, mas o pai o dignificou e o justificou pelo amor.

Ser escravo de uma religião é como o filho pródigo: "A pessoa sabe que não é justa ou digna de salvação e tenta com sacrifícios (o do filho era ser tratado como empregado) agradar a vontade de Deus para se tornar digno. Deus não precisa de agrados. Ele quer um coração quebrantado, arrependido. Ele faz como o bom pai e já nos justificou na cruz e nos cobriu de graça.

Seja também um bom filho! Reconheça que não é justo e digno da salvação, se humilhe perante o Senhor e peça perdão. Mas não tente se justificar com sacrifícios. Apenas tenha fé e se alegre! Você já foi perdoado. Ama teu próximo como a ti mesmo e faça tudo como Cristo o faria. Para te ajudar Ele nos deixou o Consolador, o Espírito Santo, que te dará força para resistir à tentação e vencer o pecado.

O Bi/na Libertadores

Fonte: Periquito Verde

terça-feira, 12 de maio de 2009

O Pai Nosso empresarial

Pai nosso, que estais nos céus,
Comercializado seja o vosso Nome.
Venha a nós muito dinheiro.
Seja feita a nossa vontade:
Mansões na terra e um lar no céu.

O milhão nosso de cada dia, nos dai hoje.
Perdoai as nossas sonegações,
Assim como nós as cobramos dos nossos devedores.
Não nos deixeis cair em nossas armações,
Mas livrai-nos da fiscalização.

Porque este reino, e este poder,
São a nossa glória para sempre.
Amém.

Por Levi B. Santos [via Inteligência Espiritual]

Imposto sobre Produtos Industrializados?

Gospel Trash: que 'evangelho' é esse?

Para o deleite de vocês segue abaixo uma lista de tosquices, bizarrices e outras tranqueiras do nauseante mundo Trash Pop Gospel.

1.A grande campanha "Diante do Trono" . Traga toda a sua família para passar pela gruta dos milgres e tocar no Trono Branco Consagrado. [clique aqui ou aqui]
2.O cimento da casa própria, orado e consagrado dentro da santa gruta. [clique aqui]
3.Para quem não consegue casar, ter prosperidade ou tem problema de vista. O Perfume da gruta dos milagres deve ser pego em cima da mesa farta dentro da gruta para você ter fartura. [clique aqui]
4.A garrafa do PODER [clique aqui]
5.Se você está estressadinho, pensando coisas ruins, chegou a solução. Diretamente da santa gruta, ungido e consagrado pelo Rev. João Batista "O Pente Consagrado" ele combate o estresse e liberta dos maus pensamentos. [clique aqui]
6.Campanha da Rosa ungida. [clique aqui]
7.Óleo santo contra a dengue [clique aqui]
8.Direto da Igreja Renascer em Cristo para matar o gigante que te atormenta. A espada de Davi. [clique aqui]
9.Se você está sujinho, precisando de uma limpeza espiritual, seus problemas acabaram-se. Diretamente das Organizações IURD. O sabonete com extrato de arruda. [clique aqui]
10.Para acabar com todos os seus problemas é só passar pela gruta dos milagres. [clique aqui]
11.'Campanha da Boa Notícia' com entrega do sabonete e água da fonte.[clique aqui]
12.Algumas campanhas da IRC com nomes do tipo: O Jejum do PURIM (alguém sabe o que é purim?), Campanha dos 4 FERREIROS, Campanha As Chaves de Davi (além de espada ele também tinha uma porção de chaves). [clique aqui]
13.Unção do riso de Kenneth Hagin. [clique aqui]
14.Unção da capa e sopro do espírito. [clique aqui]
15.Bênção de Toronto. [clique aqui]
16.Unção do Chicote.[clique aqui]

A lista é bem maior, mas cansei e enojei disso ai.

Fonte: Lion of Zion

Calmante para são-paulinos


fonte: MonkeyNews [via PavaBlog]

A unção da cobra. Isso mesmo, "cobra".



Este vídeo me assusta. Trata-se de mais um exemplo da manifestação do que podemos chamar de a “teologia do deus servo”. Sim. Esta mesma! A teologia que apresenta um “deus” aprisionado e escravizado por sua palavra e suas promessas, mesmo quando as referidas promessas não foram feitas aos seus pretensos algozes ou Suas Palavras são interpretadas completamente desvinculadas de seu contexto original e, pior, segundo uma hermenêutica utilitarista e comercial.

Uma teologia prescindindo de misericórdia do Criador. Uma teologia que não pede, exige. Não suplica, demanda. Uma teologia que não exige arrependimento, tão pouco quebrantamento, mas oferece bênçãos.

Uma teologia que condena Deus e exalta homens. Uma teologia que não oferece salvação, pois não conhece pecado. Uma teologia que não liberta, pois não conhece verdade. Uma teologia espúria tentando fazer de Deus servo do homem.

Aqui vemos Marcos 16:18 – “pegarão em serpentes; e, se beberem algum veneno mortal, não lhes fará mal nenhum; imporão as mãos sobre os doentes, e estes ficarão curados” em rota de colisão com a sensatez. A Palavra de Deus escandalizada em prática circense.

Esta cambada vai ranger muitos os dentes quando se vir pegando em cobras de fogo no quinto dos infernos! Ai vão lembrar que foram instruídos a não brincar com a Palavra de Deus, muito menos a desafiá-La!

Autor: Danilo Fernandes é empresário, consultor de marketing e franchising e editor do blog cristão Genizah

Fonte: Genizah [via Bereianos]

segunda-feira, 4 de maio de 2009

Jornal de hoje, amanhã

colaboração: Marcelo Carvalho Xavier

S@lcompimentas: É santistas, não deu dessa vez. Isso é o mais próximos que vão chegar do título...

"E se nóis num fumo?"


Condado chinês vai multar funcionários públicos que não fumarem
Administração de Gong'an quer aumentar arrecadação de impostos. 'A regulação irá impulsionar a economia local', afirmou Chen Nianzu.

Funcionários públicos do condado de Gong'an, na província de Hubei (China), estão sendo pressionados a fumar uma cota determinada de cigarros, pois, caso contrário, serão multados, segundo a imprensa local.

A administração de Gong'an quer que seus funcionários fumem marcas produzidas na província com o objetivo de aumentar a arrecadação. No total, o governo espera que os funcionários fumem 230 mil maços de cigarros por ano.

"A regulação irá impulsionar a economia local a partir de impostos sobre o cigarro", disse Chen Nianzu, membro do setor de fiscalização do mercado de cigarros em Gong'an.

No entanto, segundo o jornal "The Global Times", a medida teria como objetivo ajudar as marcas locais de cigarro como a Huanghelou, que estão sob forte pressão de concorrentes da província vizinha de Hunan.

A China tem cerca de 350 milhões de fumantes, e um milhão de chineses morrem de doenças relacionadas ao tabagismo a cada ano.

Fonte: Planeta Bizarro

Beleza americana

Fonte: blog do Rubinho Pirola