segunda-feira, 27 de abril de 2009

Amor entre pais e filhos


Conheço muitos pais que não amam os filhos.
Também conheço em quantidade ainda maior filhos que não amam os pais.
Entretanto, quando os pais amam de verdade e os filhos também, nem assim o amor do filho será maior do que o amor do pai.
Eu amei e amo meus pais; hoje, entre nós, apenas a minha santa mãezinha permanece.
Sei que, por exemplo, em relação ao meu pai, além de filho, meio que nasci amigo dele. Mas somente foi assim porque ele era meu amigo antes de eu me sentir filho e amigo dele, ainda na infância.
Entretanto, mesmo louco por ele, fui capaz de levá-lo até ao inferno da dor e das aflições por mim na juventude.
O amava tanto, e sabia que o entristecia tanto, que, de repente, comecei a sentir um ódio conveniente dele...
Depois veio a conversão... E com ela a nossa amizade se tornou paternal e filialmente eterna.
Todavia, hoje, me lembrava de como amava a ele a minha mãe, mas, no auge de tudo, no tempo dos píncaros de compromissos, muitas vezes eles vinham ao Rio estar comigo — pois, eu andava sem tempo de ir à Manaus — e eu não podia estar com eles...
Assim mesmo os bichinhos ficavam lá, entretendo os netos, buscando me viver e me provar sem mim...
Eu, porém, os amava; embora, meu amor não visse a importância do sacrifico deles...
Foi preciso que meus filhos crescessem e passassem a me amar com a mesma dedicação de tempo que eu dava aos meus pais para que eu entendesse meus pais; ainda que eles nunca tenham me dito nada.
E quando decidi reclamar dos filhos que nem sempre me sentia nas prioridades deles, depois que ficaram adultos e eu me dispunha a parar tudo para estar com eles, foi que, de súbito, me lembrei que fizera a mesma coisa, embora amando, e que meus pais nunca me haviam dito nada.
Hoje eu sei que até nisso Jesus foi o Único.
Sim! Ele foi e é o único filho a amar o pai assim como o pai ama o filho!
O ideal de Deus em Jesus é que todo filho cresça para amar o pai assim como o pai ama o filho; quando há amor, é claro.
Entretanto, enquanto isto, devemos saber que são os pais que entesouram para os filhos, e não os filhos para os pais.

Nele, que me ensina a ser filho a fim de que eu possa ser pai,


Caio Fábio, 24 de abril de 2009, Copacabana
no site www.caiofabio.com

Nenhum comentário: