segunda-feira, 2 de março de 2009

Identificando os falsos apóstolos...


Essa semana encontrei uns “rabiscos” interessantes na internet e quero compartilhar com vocês. O texto à seguir é do pastor Ricardo Ribeiro, e fala sobre os falsos apóstolos que estão por aí... Leitura altamente recomendada: eu “agarântiu”! rs...


O falso apóstolo é mentiroso: ele gosta de contar vantagens e experiências pessoais que na maioria das vezes não aconteceram. Ele exagera, inventa. Ele é um mentiroso desde o princípio, mas agora consegue atingir um público maior para suas mentiras, por causa do seu título apostólico. É impressionante como os cristãos acreditam em fábulas.

O falso apóstolo é numerólatra: ele não consegue ser fiel aos números reais. Se ele tem uma igreja com 50 membros, diz que tem 5 mil. Se ele tem um carro, diz que tem cinco. Se ele tem dois ou três pastores que o seguem, ele diz que tem trezentos. A numerolatria é pecado, e geralmente quem usa este método é porque não tem a dignidade de assumir a realidade de Deus para sua vida.

O falso apóstolo é prepotente e orgulhoso: geralmente ele se acha melhor e mais esperto do que os outros. Nunca quer aprender, e pensa que somente o próprio Deus poderia ensiná-lo algo. Ele jamais erra, e sempre encontra justificativa para seus erros. Fala com arrogância, tem olhar altivo. Ele intimida com o olhar, e não tem coragem de pedir perdão. Geralmente usa as roupas mais caras, só para impressionar.

O falso apóstolo é estrela: ele é aplaudido, idolatrado, celebrado. Ele fica em posição de destaque. Sempre terá defensores fiéis, porém pessoas sérias logo percebem a farsa que ele é.

O falso apóstolo é um criminoso falsificador: ele inventa documentações, cria diplomas e certificados falsos, forja papéis para respaldar seu ministério.

O falso apóstolo é como fogo de palha: ele é bom de papo e conhece alguns versículos da Palavra, porém suas ministrações são quentes e sem profundidade. Quem assiste uma preleção do falso apóstolo pode até se entusiasmar, porém quando o tempo passa, sentem-se vazios e famintos de um sólido alimento espiritual.

O falso apóstolo é manipulador: As pessoas que estão debaixo dele o temem, e fazem o que ele manda sem pensar nas consequências. Ele sabe manipulá-las, e elas ficam acorrentadas. Geralmente você encontrará sempre várias pessoas que tem o testemunho de “ex-manipulados” por ele. Basta procurar, e estas pessoas poderão contar suas experiências negativas e assustadoras. Geralmente ele coloca culpa no diabo, e considera estas pessoas endemoniadas e maledicentes (mas na verdade são apenas vítimas do engano que ele mesmo as impôs).

O falso apóstolo só visa lucros financeiros: Se a igreja não puder pagar uma fortuna para ele pregar, esqueça, não poderá contar com ele. Ele exige hotel, alimentos especiais. Não abre mão por nada. Se a igreja quiser uma anistia, uma ajuda por não ter condições, ele não abre mão. Além disso ele é especialista em “colher ofertas”, e quando chega na igreja, motiva o povo a dar tudo o que tem, mas quando vai embora levando bolsas de dinheiro, o povo sente um forte remorso de ter dado crédito às suas palavras.

O falso apóstolo parece “bom demais pra ser verdade”: ele parece tão perfeito, tão santo, que pensamos que não somos nada, e queremos ser como ele. Mas na verdade é só fachada, e só quem “comer um quilo de sal com ele” saberá quem ele é de verdade.

Bom, eu poderia ficar aqui enumerando centenas de característica de um falso apóstolo, porém quero dar uma dica aos meus amigos pastores e irmãos, para que um destes farsantes não entre pelas portas de sua igreja. Antes de convidar um pastor, bispo, apóstolo para pregar, garanta que:

a) Sua formação teológica é verdadeira, e respaldada dentro dos tramites legais.
b) Igrejas foram abençoadas profundamente através dele (entre em contato com igrejas)
c) Ele é humilde, e está disposto a ajudar de alguma forma, na medida do possível.
d) Ele visa o Reino de Deus.
e) Ele tem uma esposa e família abençoada.
f) Ele tem um ministério do tamanho de suas palavras (sem exageros)
g) Ele não deixou rastros obscuros em sua caminhada.

***
Fonte: Cristão Crítico via Púlpito Cristão

Nenhum comentário: