sexta-feira, 27 de março de 2009

Pastor cai na tentação de Mamon

O chaveiro Daniel Marques Pereira, de 36 anos, foi flagrado em um momento de fraqueza. Chamado para consertar o cofre de um supermercado de São José dos Campos, a 97 quilômetros da capital paulista, ele acabou furtando R$ 6 mil na última terça-feira.

De acordo com a polícia, Pereira não conseguia abrir o cofre e os responsáveis pelo supermercado pediram que ele o arrombasse. Ele tentou, mas só conseguiu abrir uma pequena fresta. Pereira então pediu que o segurança que o acompanhava conseguisse uma ferramenta maior. Vendo que estava sozinho, ele colocou a mão pela fresta e tirou um pacote de R$ 6 mil em notas, que colocou dentro de suas meias e em sua maleta de trabalho. Ele ainda tentou retirar mais pacotes, mas não conseguiu. Quando o segurança chegou, ele fingiu que estava trabalhando normalmente. Pereira só não contava que estava sendo filmado pelo circuito interno de segurança. (veja as imagens)

Quando os funcionários foram fazer a contagem do dinheiro, na noite de terça, deram falta do dinheiro e foram verificar as imagens do circuito interno. Ao perceber o furto, os donos do supermercado acionaram a polícia. Na quarta-feira, de manhã, os policiais foram até a oficina de Pereira, que funciona há 17 anos na cidade.

- Assim que os policiais chegaram, ele já confessou o crime e disse que o dinheiro estava no carro, embaixo do banco - contou um investigador que participou da ação.

Aos policiais, Pereira afirmou que estava arrependido e o furto ocorreu em "um momento de fraqueza". Em seu depoimento, Pereira, que também é pastor da Igreja Internacional da Graça de Deus, na cidade vizinha de Jacareí, afirmou que estava pensando em devolver o dinheiro.

Pereira foi indiciado por furto qualificado por abuso de confiança e vai responder o processo em liberdade, já que não houve flagrante. Se for condenado, ele fica sujeito a uma pena que varia de dois a oito anos de prisão.

Fonte: O Globo [via PavaBlog]

Ellen G. White, profetisa do adventismo era racista?


Seria isso Racismo ?Para os Adventistas os livros e escritos da Sra. White são sagrados e por isso os adeptos desse movimento são incentivados à leitura desses sacros escritos. Ellen G. White é venerada pelos adventistas!Parece-me que a maioria dos membros da Igreja Adventista não conhece certas citações um tanto desconcertantes ensinadas pela Sra. White e pretendemos explicitar nesse pequeno escopo.Vejamos:"Mas há uma objeção ao casamento da raça branca com a preta.

Todos devem considerar que não têm o direito de trazer à sua prole aquilo que a coloca em desvantagem; não têm o direito de lhe dar como patrimônio hereditário uma condição que os sujeitariam a uma vida de humilhação. Os filhos desses casamentos mistos têm um sentimento de amargura para com os pais que lhes deram essa herança para toda a vida". (Veja o Livro - "Mensagens Escolhidas - vol.2" CPB, Sto. André, SP - 1985 nas páginas 343 e 344). E ainda:"Todas as espécies de animais que Deus havia criado foram preservadas na arca de Noé.

As espécies mescladas que Deus não criou, e que foram o resultado de amalgamas (mistura de raças), foram destruídas pelo dilúvio. Desde o dilúvio, tem havido amalgama (mistura de raças) entre seres humanos e bestas , como pode-se ver ... em certas raças de homens" (Ellen G White em Spiritual Gifts, Edição de 1864 e tornou a ser publicado em Spirit of Prophecy na Edição de 1870).

Neste segundo texto, Ellen G White diz que há mistura de raças entre seres humanos e BESTAS.Eu pergunto:O QUE SERIAM ESTAS "BESTAS" que 'cruzam' com SERES HUMANOS? Será que ao declarar BESTAS Ellen G. White se referia a animais irracionais?Se for este o caso, a Sra. White fez uma grave confusão, pois até hoje nunca se viu cruzamento de seres humanos com aves, répteis, felinos, eqüinos... Ou seja, animais. PELO MENOS A CIÊNCIA AINDA NÃO IDENTIFICOU TAL CRUZAMENTO!Quem ou o quê seriam estas bestas com quem os seres humanos cruzaram? Será que seriam os negros? Ou haveria alguma "raça" nova entre seres humanos e os animais? Isso é muito estranho e sério! Essas afirmativas deveriam ser revistas, pois são descontextualizadas e cheias de ranço e preconceito!

A Igreja Adventista precisaria se posicionar diante desse quadro e assumir, se esse for o caso, que foi racista ou que a sua profetisa falhou e foi infeliz em seus comentários. O fato que uma coisa ou outra aconteceu e não dá pra negar as evidências.É preciso lembrar que pela Constituição Brasileira - Artigo 3 - IV, racismo é um grave crime. Entendo que ao sustentar esse tipo de postura medieval a referida igreja fere os direitos humanos e a constituição brasileira.

Será que não seria o caso dos adventistas virem em público para se desculparem junto à comunidade negra? Afinal de contas, se o Papa João Paulo II pode se humilhar e pedir desculpas pelos erros dos Papas do passado, os adventistas deveriam ter a mesma humildade e reconhecer os erros da sua papisa. Ou será que os Adventistas concordam com E. G. White e acham que os negros são inferiores?A grande incógnita nisso tudo é: A Sra. White conhecia o teor bíblico de amor, tolerância e misericórdia pregado por Jesus Cristo? Pois na Bíblia está escrito que: "Na verdade reconheço que Deus não faz acepção de pessoas" (Atos 10:34).

Como encarar essas declarações arrepiantes e desprovidas de verdade como sendo inspiradas pelo Espírito de Deus? Como encarar isso como ensinamentos teológicos?Será que já não basta o que a história nos registra de preconceitos e crimes contra os negros? Como pode a Igreja Adventista do Sétimo Dia, sendo uma igreja moderna, trazer em seu bojo doutrinário esse conceito estranho e tacanho?Para mim o preconceito racial é inaceitável! Como arrazoar que o branco, ao casar-se com o negro, traria uma carga hereditária desfavorável aos seus filhos? Isso é um impropério sem fundamento científico e muito menos teológico.

Fico feliz que na Bíblia o negro sempre foi respeitado e amado por Deus. Até na hora da crucificação o escolhido para ajudar o Senhor com a sua cruz foi um negro (Mc. 15:21); quando o profeta Jeremias agonizava em um poço (Jr. 38), Deus usou um negro para ajudá-lo; Salomão recebeu a Rainha de Sabá, que era negra, e Jesus Cristo elogiou a sua sabedoria (I Rs. 10; Mt.12:42)... Assim vemos como o negro é importante para o nosso Cristo. Sem contar que o salvador da humanidade tinha em sua genealogia pessoas negras (Mt. 1).O Senhor ama a todos, pois assim nos diz a palavra: Pois em um só Espírito fomos todos nós batizados em um só corpo, quer judeus, quer gregos, quer escravos quer livres (quer negros); e a todos nós foi dado beber de um só Espírito (I Co 12.13 - parêntese do autor).Não importa a cor da pele, somos um em Cristo Jesus, mas jamais poderíamos ser um em concordância com os Adventistas do Sétimo Dia.

Prof. João Flavio Martinez

Fonte: veSHAME gospel [via Amenidades da Cristandade]

Eu quero desencalhar


No meu nome, a letra “W” (dáblio) tem o mesmo som que a letra "u".

Fiz este site para aumentar a minha possibilidade de desencalhar.

Nasci no dia 11 de outubro de 1979 no estado de São Paulo.

A minha altura é aproximadamente 1 (um) metro e 71 (setenta e um) centímetros.

Eu nunca casei. Eu nunca morei com alguém de maneira amasiada.

Eu sou engenheiro químico.

Eu errei. Eu pequei. Estou arrependido de ter realizado os pecados que realizei. Ou seja, eu me arrependo de todos os pecados que cometi.

Utilizo este site, também, para pedir perdão para todas as pessoas que desagradei quando eu fiz cousas erradas.

Eu quero casar com uma mulher que me ajude a fazer o que é certo.

Eu quero casar com uma mulher que me ajude a obedecer os mandamentos do Deus que fez os céus e a terra, o mar e tudo o que neles há.

trechos de texto do site Desencalha Wanderson, o hype do dia na internet. alguns acham que é viral da colombo e outros apostam que o cara é "de verdade" e é obreiro da universal...

Fonte: PavaBlog

Caça-fantasmas (versão gospel)



Fonte: Bereianos [via Caminhando na Graça (de graça)] [via Púlpito Cristão]

25 maneiras de irritar um ateu




1 - Pergunte-os porque eles estão chateados com Deus.
2 - Diga-os que se não há Deus, eles poderiam também começar a matar pessoas.
3 - Convide-os para rezar com você.
4 - Convide seus filhos para irem à Igreja com você.
5 - Insista que existe um Deus, e mostre que a Bíblia assim o diz.
6 - Quando lhe mostrarem a criação bíblica no Gênesis, insista que os Hebreus tinham todo tipo de conhecimentos científicos, por serem inspirados por Deus.
7 - Diga-os que o universo é complexo demais para apenas existir e que precisa ser criado por um Deus que apenas existe.
8 - Invente estatísticas.
9 - Termine a discussão com Bem, eu sei que vocês são mais inteligentes do que eu, mas eu sei que eu estou certo.
10 - Use a 2ª Lei da Termodinâmica deturpadamente para refutar a Evolução.
11 - Levante argumentos que não faça sentido algum, e depois critique suas respostas com O que você fala não faz sentido.
12 - Alegue que Einstein era um cristão.
13 - Alegue que Hitler era um ateu.
14 - Poste argumentos insanos no fórum, e não acompanhe as discussões.
15 - Diga que o laicismo não está na Constituição, e insista que ela é baseada nos 10 mandamentos.
16 - Cite Adauto Lourenço como uma fonte legítima de informação.
17 - …e o chame de “Dr. Adauto”.
18 - Diga que eles sabem que Deus existe em seus corações.
19 - Depois de perder o argumento, diga Tenho pena de você.
20 - Acuse-os de vigorosamente negarem a verdade óbvia.
21 - Use péssima matemática para fundamentar suas alegações.
22 - Quando eles citarem um versículo bíblico que pareça ruim, diga que é o que o verso diz mas não é o que ele quis dizer.
23 - Argumente que as histórias bíblicas não são mitos… são parábolas. E que são todas verdade!
24 - Critique o Big Bang mesmo avisando que você é leigo em física.
25 - Diga que o dilúvio mundial ocorreu mesmo avisando que você é leigo em geologia.

fonte: Uhull [via PavaBlog]

terça-feira, 24 de março de 2009

Lost

Ilha riscada do mapa na Barra da Tijuca vira controvérsia
Geógrafo da UFRJ critica remoção sem uma avaliação técnica. Autoridade ambiental afirma que área não era ilha e, sim, banco de areia.

O desaparecimento de uma ilha, para uns, ou de um banco de areia, para outros, e que foi riscada ou riscado do mapa na Lagoa da Tijuca, na Zona Oeste do Rio, em data que ninguém sabe, ainda provoca controvérsia. O desaparecimento da suposta ilha foi divulgado após a comparação de duas imagens aéreas da lagoa da Tijuca, uma de 2004 e a outra de 2008.

Se o critério for de livro escolar, que define ilha como uma porção de terra cercada de água por todos os lados, só um lado tem razão, mas o outro lado afirma: o banco de areia atrapalhava o sistema de lagoas na Baixada de Jacarepagua.

O governo estadual não é muito claro sobre o caso: acredita, porém, que a ilha ou banco de areia, de aproximadamente 20 mil metros quadrados, que constava em todos os registros cartográficos oficiais do município, tenha sido dragado durante o programa de despoluição da lagoa, ocorrido na gestão da governadora Rosinha Garotinho (2003-2006).

Para o professor do Instituto de Geociências da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Elmo Amador, a intervenção foi equivocada. “Toda ilha, a rigor, foi uma coroa de areia. Se fizeram essa dragagem sem nenhum critério, sem prestar contas à sociedade, cometeram mais um atentado ambiental”, afirmou o ambientalista, que já participou de programas de despoluição da Baía de Guanabara e das lagoas da Baixada de Jacarepaguá.

Ilha consolidada

“Aquela ilha já estava consolidada, com vegetação, formação consistente, e abrigava um ecossistema. Ou seja, tinha uma importância ecológica”, disse o professor Elmo.

“A dragagem é necessária, para a reposição do fluxo da lagoa e entrada da maré, mas a isso poderia ser feito sem destruir um acidente geográfico. Com esse argumento de mal necessário destroem praias, baías e matas”, acrescenta.

Segundo ainda o geógrafo, a intervenção deveria obedecer os procedimentos legais, após a elaboração de um Relatório de Impacto ao Meio Ambiente (Rima), e convocação de audiências públicas para prestar contas à população. “Nada disso foi feito”, conclui.

O diretor de recuperação ambiental do Instituto Estadual do Ambiente (Inea), Carlos Abenza, minimiza as consequências da suposta dragagem. “Era uma ilha, já que todo monte de terra cercado de água é uma ilha. Mas não era de formação rochosa, e sim um grande banco de areia que estava prejudicando o sistema lagunar, impedindo a troca hídrica e de nutrientes”, afirma.

De acordo com Abenza, o projeto de recuperação da lagoa foi iniciado em 2003, mas foi interrompido depois de outras avaliações técnicas e um estudo ambiental que mostravam riscos de poluição da praia da Macumba.

Depois de refeito, o projeto passou a prever a realização de abertura de um novo canal, além do desassoreamento e dragagem do sistema lagunar. A execução seria por meio de parceria com a iniciativa privada, sem ônus para o estado.

Com informações do G1

O cristão e a reencarnação!!


Quando acabei de pregar há uns três anos, após atender uma fila de pessoas, chegou um senhor de uns 60 anos, vindo de outro estado, e que fora lá à convite de uma amiga.

—Gostei muito daqui. Eu sou espiritualista, e tenho uma visão esotérica da vida. Quando fui entrando senti a energia...forte...poderosa. Quando sua prédica começou senti a força de seu poder...que energia!...e fiquei maravilhado com sua filosofia...que clareza!

Eu ouvia a tudo sem dizer palavra...apenas sorrindo com simpatia. Se ele parasse ali, ali o assunto ficaria. Não acredito que polemicas ajudam ninguém. Prefiro deixar o individuo pensar o que quiser, e gosto de vê-lo livre para vir e vir...até que a ficha cai...e com ela, ele já cai dentro...para receber o abraço da Graça.

—Onde entra a reencarnação em sua filosofia espiritual?—me perguntou.

—Não entra!

—Como não entra?

—É que é uma coisa muito antiga, muito tola, e é pensada com categorias de pensamento que não cabem mais; não cabiam em minha fé antes, e hoje não cabem nem no que a ciência chama de universo.

—Como? Não estou entendo!

—É que o tema, tratado de modo filosófico e religioso, é pura besteira. Foi "inventado" no tempo em que a eternidade era pensada como diferente do tempo apenas porque seria um tempo-sem-fim. Tudo o que existia em tão era a noção linear de tempo. Então, para purificar alguém ou punir alguém...as imagens eram todas relacionadas ao tempo...tinha-se que purgar pecados com o tempo de sofrimento; ou tinha-se punir alguém que fosse "mau" deixando a pessoa no tempo-sem-fim em punição. No seu caso, tinha-se que voltar a nascer em fases diferentes da história para poder haver remendo para os equívocos anteriores....sendo que o curado, tinha, na melhor das hipóteses, apenas pulsões inconscientes de suas existências anteriores...e pelas quais estava sofrendo de volta na terra...tendo que aprender da própria ignorância...para sempre. Hoje em dia já se sabe que na estrutura da própria matéria, existem coisas que não estão vinculadas à linearidade do tempo-espaço.

—Você fala de quê?

—Falo que toda essa conversa de reencarnação é primitiva demais...não subsiste ao conceito de eternidade, pois não sobrevive num "ambiente" onde o tempo e o espaço não existam...e a Consciência é um fenômeno muito mais para o quântico do que para a linearidade do tempo.

—Desculpa!!! Como???

—Ora, se a própria física quântica nos põe diante da possibilidade em que a realidade se manifesta também "fora da linearidade espaço-tempo"; então, por que se a própria matéria pode escapar a tal "prisão", como a Consciência, teria que ficar presa a essa sucessão de reencarnações nas quais nascesse esquecido...a fim de curar justamente aquilo do que não se tem lembrança?! Meu querido, se eu fosse de sua crença, com certeza, reencarnacionista eu não seria jamais...se não fosse por descrer da "filosofia e de sua psicologia" reencarnacionista....seria por uma simples questão de não ver o tempo-espaço com qualquer semelhança com eternidade...onde a Consciência pertence. Mas isto é só para começar. O problema mesmo é outro!

—Que outro problema?

—Ah, é o Cordeiro imolado antes da fundação dos elétrons, dos nêutrons, e outros entes da mesma família ou de qualquer energia pré-existente às formas que conhecemos. Um Deus que se sacrifica pela criação antes de criá-la, não precisaria de um método tão estranho e contraditório com a responsabilidade de criador e redentor que ele assumiu antes de criar. Ou seja: antes de criar Ele mesmo redimiu o que criaria...

—E quem é esse Cordeiro Metafísico? É Jesus? E os outros, como Buda, Confúcio, Zoroastro, Sócrates, e muitos outros iluminados?

—Ora, esses foram apenas caquinhos de espelho refletindo, embaçadamente, luz que vem do Cordeiro, que na História humana é Jesus.

—E por que só Jesus?

—Ah, é porque Ele não nos deixa muita alternativa. Ou Ele era Deus, ou Doido, ou o Diabo!

O homem ficou me olhando com a cara mais chocada deste mundo!

—Não! Ele era um espírito de muita luz!

—Não! Ele é a verdadeira luz que vinda ao mundo ilumina a todo homem. Os "outros" que você mencionou eram "caquinhos de espelho", refletindo, com a luz que perceberam, algo que fosse elevado, mas eles mesmo não conheceram a plenitude dessa Luz, que é Jesus.

—Mas que coisa é essa de Jesus ser Deus, Doido ou o Diabo?

—É a diferença entre Ele e os "outros". Os "outros" podem apenas ser mestres buscando luz, e ensinando, com toda boa vontade, um caminho de melhor consciência para os que os rodeavam. Mas Jesus não se botou nessa posição neutra. Ele disse que Era O Caminha, A Verdade e A Vida. Disse que Ele e o Pai eram Um. Disse que Ele era a Luz do Mundo...—e desferi a monte de textos dos Evangelhos sobre ele. E concluí: "Um cara que diz tais coisas, ou é o que diz ser—Deus absoluto—, ou é o Doido Cósmico, ou, seria tão enganoso em Sua serena objetividade narcisista de atrair toda atenção do mundo para Ele, que seria o papel de um Grande Usurpador...no caso, o Diabo.

—Mas você sabe que a Era de Peixes—de Jesus—está acabando. E virá a Era de San German... Será outra luz! Onde Jesus vai ficar nessa nova era?

—Ele ou é Deus, ou Doido ou o Diabo!—foi minha única resposta.

—Mas por quê?

—É que outra vez Ele não foge dessa categoria em nenhuma era... Ele disse Eu Sou o Alfa e o Omega, o Princípio e o Fim. Onde o você o colocaria nessa nova era?

Ele ficou em silêncio...

—Meu amigo, o lugar dele é sobre todos e sobre tudo. Lembra dos magos que vieram do oriente para adorá-lo? Aqueles magos prefiguravam o que Buda, Confúcio, Zoroastro, e todos os Gandhis da Terra farão. Olhe amigo, aqui nós estamos diante de uma de-cisão. Ou Ele é Deus, ou escolha uma das outras duas opções. Ele não faz parte de nenhum eon. Todos os eons estão Nele. E Ele está sobre tudo. E não esqueça: Ele se deu por Sua criação antes de criar. Então, todos estão sob essa Graça. Um dia os olhos de todos serão iluminados, inclusive dos cristãos, que hoje tratam a Jesus como o Chefa da Religião Certa, embotando a radiância de Sua Luz.

—E o que é Nascer de Novo?—indagou.

—É o que pode acontecer com você Hoje, não numa outra encarnação. Nascer de Novo é, por exemplo, deixar sua Consciência nascer para essa Luz-Fé, Agora.

—E isto pode acontecer muitas vezes?

—Sim, todos os dias. Metanóia. Arrependimento. Mudança de mente. Um processo sem fim de renovar o entendimento Nele. E isto é algo que quem sabe está acontecendo com você hoje a noite!

O homem ficou calado, me olhando com estupefação. Então, dei um beijo nele e disse para ele voltar quando estivesse de passagem pela cidade; ou que fosse ao site.

Senti que ele saiu dali com muito para pensar, sobretudo porque viu que minha fé não compete com a crença dele, mas apenas a trata com misericórdia. Para mim isso ficou claro no olhar dele.

Obviamente que o papo ao vivo foi mais sofisticado, criativo e provocativo; mas este é o esboço de nosso encontro.
Caio Fábio, Escrito em julho de 2004

Texto retirado do site pessoal do reverendo: www.caiofabio.com

segunda-feira, 23 de março de 2009

Aumenta já, pelo amor de Deus...

No ES, alunos erram no português em faixa contra aumento de carga horária

Protesto pedia melhorias da infraestrutura das escolas estaduais.
Manifestação foi em frente ao Ministério Público em Vila Velha.

Estudantes do ensino médio da rede estadual de Vila Velha (ES) voltaram a protestar nesta segunda-feira (23) contra a ampliação da carga horária nas aulas. Eles reclamam da falta de infraestrutura das escolas. Numa faixa, deslizes de português chamaram a atenção. Na frase 'Porque almentar (sic) a carga horária??', aumentar aparece com a letra L no lugar do U e 'por que' deveria ter sido escrito separado, além de ter faltado acento na palavra 'horária'. O protesto ocorreu em frente ao Ministério Público. (Foto: Guido Nunes/Gazeta Online)

Fonte: G1

S@lcompimentas: Por quê será? E ainda perguntam...

Mais uma do bispo (P)edir


O passaporte diplomático era um documento restrito ao presidente da República, ministros, governadores e, é claro, diplomatas. Há três anos, o governo estendeu o benefício a líderes religiosos. O bispo Edir Macedo, da Igreja Universal, começou a usá-lo no início de 2007. Por causa do documento, ele causou um salseiro no Aeroporto de Guarulhos.

O delegado da Polícia Federal Mário Menin Junior relata que três bispos da Universal, todos deputados paulistas, o pressionaram a liberar Macedo dos trâmites de imigração e alfândega em uma viagem que ele fazia ao exterior. Para tanto, invocaram o passaporte diplomático do chefe.

Liderados por Gilmaci Santos (PRB), avisaram que o bispo chegaria ao aeroporto em um helicóptero e embarcaria, em seguida, em um de seus quatro jatos. Nada, portanto, de controles. Se a polícia ou a Receita insistissem na verificação, o bispo os receberia em seu avião.

A insistência dos policiais e dos fiscais em submeter Macedo aos procedimentos legais provocou uma reação intempestiva dos deputados. Depois, o próprio Edir reclamou: "Sou um enviado de Deus. Vocês estão atrapalhando meu trabalho", disse o bispo, segundo o delegado.

Um esclarecimento: o passaporte diplomático não dá direito a escapar da imigração ou da alfândega. Ele apenas facilita a entrada em outros países.

Fonte: Veja [via PavaBlog]

Vaga para pastor!

Uma certa igreja estava precisando de pastor. Um dos presbíteros escreveu uma carta como se tivesse recebido de um candidato e a leu perante o conselho da igreja:

“Senhores, sabendo que o púlpito de sua igreja está vago, gostaria de candidatar-me ao cargo. Tenho muitas qualificações que, penso, irão apreciar. Tenho sido abençoado com o PODER na pregação e tenho tido bastante sucesso como escritor. Alguns dizem que sou bom administrador; algumas pessoas, contudo, tem alguma coisa contra. Tenho mais de 50 anos de idade. Nunca fiquei no mesmo lugar. Tive que deixar uma cidade, porque a obra causou tumulto e distúrbios. Tenho que admitir que estive na cadeia, 3 ou 4 vezes, mas não por más ações. Minha saúde não é muito boa, embora eu consiga trabalhar muito. Tenho exercido minha ‘profissão’ para pagar as despesas. As igrejas em que tenho pregado, são pequenas, embora localizadas em várias cidades grandes. Eu não tenho tido comunhão com os líderes religiosos das diversas cidades onde tenho pregado. Para falar a verdade, alguns deles me levaram às barras do tribunal e me atacaram física e violentamente. Eu não sou bom para manter arquivos de registros. Muitos sabem que eu esqueci a quem batizei. Todavia se os senhores quiserem me aceitar, esforçar-me-ei ao máximo, mesmo que seja obrigado a trabalhar para custear o ‘meu sustento’.”

Depois de ler esta carta diante do conselho, o presbítero perguntou aos oficiais se estavam interessados neste candidato. Eles replicaram que ele jamais serviria para aquela igreja. Eles não queriam um homem enfermo, contencioso, turbulento, um ex-presidiário ‘descabeçado’. E ainda mais… A apresentação deste candidato era até um ”insulto” para a igreja. Depois perguntaram qual era o nome do candidato, e a resposta foi: ‘O APÓSTOLO PAULO!’

Fonte: Poimênia [viaAmenidades da Cristandade]

terça-feira, 17 de março de 2009

Cabem dois de cada espécie

Homem constrói réplica de trabalho Noah's Ark ( Arca de Noé - Com a exata dimensão dada na Bíblia).

A porta central maciça no lado da arca de Noé foi inaugurada em meio a multidão de curiosos townsfolk - " eis a maravilha" . Claro, é apenas uma réplica da arca bíblica, construído pelos holandeses criacionista, Johan Huibers, como um testemunho de sua fé na verdade literal da
Bíblia.


A Arca é de 150 cubits longo de 30 cubits alta e 20 cubits largura. Ou seja, dois terços do comprimento de um campo de futebol e tão alta como uma casa de 3 andares.


modelos de girafas, elefantes, leões, crocodilos, zebras, bisontes e outros animais cumprimentam visitantes à medida que eles s chegam nas principais área de espera da Arca .



Um empreiteiro pelo comércio, Huibers construiu a arca de cedro e pinho exatamente do mesmo material utilizado por Noé.
Huibers fez o trabalho com suas próprias mãos, utilizando ferramentas modernas e com a ajuda ocasional de seu filho, Roy. A construção começou em maio de 2005.

Visitantes no primeiro dia ficaram atordoados. «O passado da compreensão", afirmou Mary Louise Starosciak, que passeava de bicicleta com seu marido ao lado da Arca.

"Eu conhecia a história de Noé, mas eu não tinha idéia de como o barco teria sido tão grande, existe espaço suficiente próximo da quilha para umas 50 pessoas, tem cinema, teatro onde as crianças podem assistir a um vídeo que conta a história de Noé e sua arca . Huibers, um homem cristão, disse que espera que o projeto renove o interesse no cristianismo na Holanda, onde a igreja caiu drasticamente nos últimos 50 anos.


Agora que estou velho e de cabelos brancos... dá-me tempo para dizer a Esta nova geração (e seus filhos também) sobre todos os seus poderosos milagres. Salmos 71:18.

colaboração: Márcia Bin e Marcelo Lopes

E agente fica discutindo Santa Ceia para crianças...

Menino de 11 anos é consagrado a pastor!

Na primeira vez que Terry Durham pregou ele não estava diante de um grupo de pessoas ou mesmo dentro de uma igreja. Ele estava no banheiro da casa de sua avó em Fort Lauderdale, fazendo seu primeiro sermão cercado por escovas de dentes, sabonetes e toalhas. Ele tinha seis anos.


Cinco anos depois, Terry foi ordenado ministro e prega quase todos os domingos no Ministério da Verdade Gospel, uma igreja de 20 lugares fundada por sua avó em 2000.


“Eles dizem, ‘Como pode um pastor ser tão jovem?’”, disse Terry, agora com 11 anos. “Mas quando me ouvem, ficam chocados”.

“Deus colocou seu espírito em mim”, disse Terry, que vestia um terno azul claro com sapatos combinando, seu traje típico para o domingo. “Ele disse, ‘Eu colocarei meu espírito sobre toda carne’. Mas ele não disse quantos anos você teria que ter para ser algo assim”.

Durante a semana, Terry frequenta a quinta série da Escola Elementar Liberty, joga Uno com seus amigos e faz aulas de coro. Terry disse que lê a Bíblia todos os dias além de estudar teologia em aulas oferecidas por uma universidade online.

Mas Terry disse que fica mais feliz quando está pregando. “Quando estou no púlpito, é como se algo tomasse conta de mim”, ele disse, “e eu me transformo em um homem de Deus. E quando estou fora do púlpito, me transformo em uma criança sem fala”.

Ele não escreve nada, contou. Ele simplesmente lê a Bíblia no dia anterior ao serviço e espera que o espírito o guie. “Eu não planejo dizer aquelas coisas”, ele disse, “mas quando Deus as oferece a mim, eu as digo corretamente para obedecer”.

Entregar o púlpito a um ministro tão jovem quanto Terry não é incomum em igrejas de negros que não são fiscalizadas por um corpo central, disse Christine Gudorf, presidente do departamento de religião da Universidade Internacional da Flórida.

Terry viajou além da Flórida para fazer sermões, duas vezes ao Ministério do Templo Tiaise em Allentown, Pensilvânia. A pastora local, Donna Morgan, disse que Terry apela aos adultos porque os inspira a transcender supostas limitações.

“As pessoas o ouvem e dizem, ‘Meu Deus, veja o que o Senhor pode fazer quando estamos dispostos a seu ferramentas usadas por Deus para transmitir sua mensagem’”, disse Morgan.
Fonte: NOTICIAS GOSPEL
QUALQUER DUVIDA EIS O SITE DO ABENÇOADO MINISTRO!
OBS : CONSAGRADO PELA PROPRIA VÓ

Bono Vox parece profético

Enquanto toda celebridade parece ter uma causa, poucas estrelas se inspiram nas escrituras. É o que deixa Bono, líder do U2, à parte. Esportivo, com sua marca nos óculos, a estrela do rock falou para um auditório de mais de três mil pessoas na National Prayer Breakfast February 2, implorando para que respondessem a responsabilidade urgente dos Estados Unidos de ajudar os necessitados.

Duas passagens dirigiram a sua mensagem. Bono diz: a chamada em Levítico 25 para um Ano do Jubileu e dívida de perdão, e o comando em Isaías 58 para dividir com o faminto e prover para o pobre.

“Assim disse o Senhor: ‘Traga o sem-teto para a casa. Quando você vir o nu, cubra-o, então a sua luz romperá como a alva e a sua cura apressadamente brotará, então o Senhor será a sua retaguarda’”, Bono citou Isaías 58:7 e 8.

“Eu aprecio o absurdo de ser um rock star e citar as Escrituras”, Bono brincou com o seu típico estilo singelo em uma reunião privada com meia dúzia de jornalistas seguindo o seu endereço. Usando jeans, jaqueta de veludo marrom e uma camisa preta, o rockeiro estava tão relaxado que comeu frutas e muffins enquanto respondia questões de jornalistas. Ele falou sobre seu trabalho na África, o papel da igreja e alguns versos favoritos.

“É completamente a situação profética desse momento”, exclamou, se referindo a Isaías 58:7-8. “O que realmente sugere é que se nós fizermos o negócio de Deus, Deus estará mais em nós. Para usar o coloquial, é Deus sendo nossa retaguarda. Literalmente significa que Deus irá guardar as suas costas!”, explicou Bono.

Razões para morrer - Bono disse que existem diversos problemas quando uma nação religiosa ignora o negócio de Deus, particularmente na luz do crescimento do antiamericanismo. “A religiosidade desse país é ofensiva para muitas pessoas na Europa porque eles vêem hipocrisia no coração disso”, Bono diz. “Eles vêem que em todas as conversas, oração de café-da-manhã, e religiosidade evidente, essas pessoas estão dando o mínimo do mínimo”.

Enquanto dava crédito ao presidente Bush pelo aumento de cinco por cento do orçamento de assistência estrangeira desde que assumiu o escritório, Bono disse que de acordo com as pesquisas, “a razão pela qual as pessoas não querem o aumento da assistência estrangeira é porque pensam que já está além dos 15 % e 20%. Mas é, na verdade, um décimo das estimativas mais baixas”.

A falta de assistência estrangeira maior e a disponibilidade de drogas anti-retrovirais salvadoras “não é mais uma boa razão para morrer”, ele diz. Bono descreveu uma visita a Soweto feita em 2002, na África do Sul, onde ele falou com um jovem viúvo tentando decidir se matinha as drogas para ele mesmo ou as dava a uma mulher que amava. “Ele disse, ‘posso dar minhas drogas para ela e minhas crianças podem perder o último pai, ou podemos dividir as drogas e ambos morrer vagarosamente, ou posso manter as drogas e perder, pela segunda vez, o meu amor’”, Bono recorda. “Eu saí de lá pensando, ‘isso é bárbaro. Isso é, na verdade, bárbaro’”.


Não perder essa questão - Felizmente, ele diz, a igreja está respondendo. “No passado, a igreja estava atrás em algumas questões, mas não perdeu essa”, Bono diz. “A igreja está liderando. É incrível. Se há dez anos atrás eu tivesse ouvido o que estou dizendo agora, não teria acreditado”.

Isso é porque há dez anos atrás, como Bono explicou no discurso do café da manhã, ele não pensava muito na igreja, cristianismo ou religião evidente. “Você vê, evitei pessoas religiosas por toda a minha vida”, ele diz. “Talvez tinha alguma coisa a ver com um pai protestante e uma mãe católica em um país onde a linha entre as duas era, literalmente, uma linha de batalha; onde a linha entre estado e igreja era... bem, um pouco embaçada e dura de ver”, explica.

“Eu me lembro como minha mãe nos trazia para a capela ao domingos, e meu pai costumava esperar do lado de fora. Uma das coisas que captei do meu pai e da minha mãe foi o senso de religião adquirido no caminho de Deus”, explica Bono.

Sua fé, a qual descreve como “privada”, é largamente influenciada pelas palavras e ações de Jesus, as beatitudes e os profetas do Velho Testamento. Bono contou para o grupo de jornalistas que gosta de ler The Message, uma paráfrase moderna da Bíblia “pelo estudioso muito talentoso e poeta Eugene Peterson”. Em contraste com algumas das mais populares músicas cristãs, suas músicas religiosas preferidas incluem hinos de Charles Wesley, Messias de Handel, Judeus à capela, e músicas que, segundo ele, contêm emoções “cruas”.

Respondendo como esperava que os Estados Unidos contestariam o seu apelo de justiça pelos pobres e oprimidos da África, Bono apelou para a responsabilidade patriótica e cristã.

“Imagine uma suposta sociedade cristã com a capacidade absoluta de salvar vidas na África que falha em agir”, diz o líder do U2. “Você pode explicar isso para os detentores do orçamento, mas não pode explicar para Deus. Ele não vai aceitar essa desculpa, e a história também não. Penso que está crescendo um movimento que se define pelo jeito que essas questões são tratadas, particularmente no tempo do conflito, é tão poético na verdade... Assim você demonstra os valores da América”, conclui Bono.

Fonte: Cristianismo Hoje

Fim do futebol brasileiro?

Pode ser o início do fim

As organizações Globo acabam de desferir um duro golpe no futebol nacional, que pode representar um marco de uma trajetória descendente no futebol nacional, mais do que os desdobramentos da Lei Pelé. Desculpem o tom apocalíptico.

A UEFA Champions League passará a ser transmitida pela emissora carioca em rede aberta a partir da próxima temporada. O que já era mania entre os filhos de endinheirados, que se apaixonaram pelas camisas fashion e pelos estádios suntuosos através dos videogames e das transmissões das TVs a cabo, agora vai virar mania entre todas as camadas sociais.

Quem perde com isso? O futebol brasileiro, claro. Em vez de valorizar as camisas dos grandes clubes brasileiros, que assim poderiam continuar a contar com um grande contingente de torcedores/consumidores e diversificar sua fonte de receitas, a Globo faz exatamente o contrário e golpeia os clubes nacionais oferecendo o futebol enlatado para popularizar de vez o gosto pelo chato futebol europeu.

Os clubes nacionais, que perdem jogadores para a Europa, agora tendem a perder seu principal patrimônio: torcedores. A curto prazo, não muda nada. Mas no longo...

Eu manteria meus olhos bem abertos.

- Que time você torce?
- Liverpú!
- E você?
- Txelsi!
- Vija-real!

É dose...

Fonte: blog do Parmerista

segunda-feira, 16 de março de 2009

Profecia Marxista

No momento em que o debate sobre a estatização dos bancos ganha corpo nos Estados Unidos, está circulando na internet um trecho de O Capital, de Karl Marx, escrito em 1867, mas profundamente atual:

"Os donos do capital vão estimular a classe trabalhadora a comprar bens caros, casas e tecnologia, fazendo-os dever cada vez mais, até que se torne insuportável. O débito não pago levará os bancos à falência, que terão que ser nacionalizados pelo Estado".

Mas o trecho que corre pela rede omite o final da sentença de Marx: “E esse será o caminho que levará ao comunismo”.


Fonte: Direto da Redação

"Evangelho Nu"

Um paraíso ecológico, nenhuma roupa e… a Bíblia Sagrada. Pode parecer contraditório, mas naturismo também é coisa de crente. Isso mesmo: no Rio, até mesmo pastores evangélicos se bronzeiam como vieram ao mundo nas praias freqüentadas por nudistas. Membro de tradicional igreja evangélica há sete anos e naturista há 15, o comerciante Carlos Moreira, 44 anos, é um dos que defendem que não há barreiras entre a religião e o nu. “O pecado não está no corpo despido, mas, sim, na malícia das pessoas. Meu coração é puro”, argumenta.
Visite: Gospel, Noticias Gospel, Videos Gospel, Biblia Online

A comunhão entre Deus e nudismo custou caro ao arquiteto curitibano Estevão Prestes, 31 anos. Evangélico há 14 anos e freqüentador da Praia do Pinho (Santa Catarina) há três, ele foi expulso da Igreja do Evangelho Quadrangular, da qual foi professor da escola dominical.

“Quando meus hábitos foram descobertos, fui chamado pelos pastores a um conselho. Houve a leitura de acusação formal de comportamento imoral”, conta Estevão, que hoje é membro da Igreja Presbiteriana. “Não escondo que sou naturista, mas também não ando com crachá. Os que sabem, me aceitam”, garante.

Estevão gosta de orar sozinho na praia e de ler a Bíblia – nu, é claro: “A vivência naturista me aproxima da espiritualidade. Tenho momentos de comunhão com a natureza, com Deus e o com próximo”, justifica.

O nudismo evangélico é uma idéia é tão inovadora, que muitos preferem o anonimato, como a líder de instituição pentescostal há 15 anos, Márcia, 48 anos, que trocou o nome para não ser reconhecida por seus fiéis. A pastora se converteu ao naturismo há três anos, após visitar a Praia Olho de Boi, em Búzios. “Me encantei com o respeito e a pureza. Ser naturista é estar em contato pleno com o Senhor”, defende ela, que visita sítios de lazer e já frequentou a Praia do Abricó, no Recreio, interditada ao nudismo por força de liminar.

Márcia diz ter aprendido que o naturismo não tem conotação sensual. “Vemos a nudez com olhos do espírito, sem malícia”, ensina a pastora, que lamenta o preconceito que enfrenta. “A igreja evangélica está recheada de dogmas e tabus. Somos tolhidos de vermos o mundo como é. Não poderia abrir minhas opiniões aos fiéis. Causaria grande rebelião”, pondera a pastora naturista. Ela também compartilha a palavra de Deus com amigos em recantos de nudismo. “Certa vez, uma irmã estava com sérios problemas e prestei favores espirituais para ela ali mesmo, em um sítio de convívio naturista”, recorda.

Para a grande maioria dos pastores evangélicos, entretanto, a idéia é inaceitável. “Isso é um escândalo. É a falta do conhecimento da Palavra. Não tenho pessoas com esta conduta na minha igreja. Aqui, não há espaço”, avisa o pastor Manoel da Silva, da Igreja Batista em Renovação Espiritual Nova Jerusalém


trecho de matéria publicada no site Última Hora News.
[via Pavablog]

domingo, 15 de março de 2009

Agora tá explicado!

Pesquisa mostra porque umbigos masculinos enchem de algodão
Aqui vai uma das notícias mais inúteis que você já leu, mas que fará um tremendo sucesso nas rodas de bar, almoços de domingo e nas reuniões de planejamento financeiro que duram mais de seis horas. O químico da Universidade de Tecnologia de Viena, Georg Steinhauser, estudou por três anos, os emaranhados de algodão que acumulavam em seu umbigo. Após analisar mais de 503 pedacinhos de lanugem, Georg descobriu que além de algodão extraído das roupas, a maçaroca continha também pele morta, gordura, suor e poeira.

Com seu trabalho publicado na revista Medical Hypotheses, o incrível professor demonstrou que a estrutura escamosa dos pelos agem como ganchos contra os tecidos e já que os pelos da barriga geralmente crescem em círculos concêntricos em volta do umbigo, acabam empurrando tudo para dentro do buraco.

Além de seu próprio material, o Dr. Steinhauser analisou e colheu de seus amigos, familiares, colegas e ainda concluiu que "o assunto preocupa mais gente do que ele havia pensado". A solução para evitar esse terrível drama pessoal, segundo ele, é raspar os pelos da barriga ou ainda colocar um piercing no umbigo.

Inacreditavelmente, o mesmo estudo estava sendo conduzido na Austrália, e agora os pesquisadores querem saber por que algumas pessoas acumulam mais bolinhas de algodão que as outras. E assustadoramente, vão conseguir subsídios para suas pesquisas.

Em tempo, Greg Barker, atendente num hospital da terra dos cangurus guarda o produto de seu umbigo em jarros desde 1984 e já entrou no livro Guiness de recordes. Inexplicavelmente, a maioria de sua coleção está na cor vermelha e ele alega que raramente usa roupas desta tonalidade. Quem sabe o pessoal do Arquivo X não soluciona esse terrível e importante mistério?

Fonte: Terra

ABGLT sem Dor...itos

Associação de gays pede retirada de propaganda de Doritos do ar

A ABGLT (Associação Brasileira de Gays, Lésbicas, Bissexuais, Travestis e Transexuais) pediu ao Conar (Conselho Nacional de Autorregulamentação Publicitária) que retire do ar campanha do salgadinho Doritos, da Elma Chips, por "disseminar preconceito com roupagem bem-humorada" contra homossexuais. O vídeo está no YouTube.

Um dos dois filmes da campanha, lançada no último dia 8 em canais de TV aberta e paga, mostra um grupo de quatro amigos em um carro ouvindo a canção "YMCA", do grupo Village People (sucesso na comunidade gay, segundo a ABGLT), quando um deles começa a dançar a coreografia da música. Ao final do vídeo, um pacote de Doritos tampa o rosto do jovem e uma voz de fundo diz: "Quer dividir alguma coisa com os amigos? Divida Doritos".



"A propaganda diz que a gente tem que se guardar. É ofensivo e mostra que a gente tem que se assumir cada vez mais. Não ficar enrustido para não prejudicar os amigos", disse Toni Reis, presidente da ABGLT.

Reis disse que entendeu a cena do pacote de "Doritos" no rosto do jovem como uma maneira de "esconder a homossexualidade como se fosse um grande defeito".

O Conar informou, por meio de sua assessoria de imprensa, que a solicitação foi encaminhada para um relator e que, se houver pedido de liminar para suspender a propaganda, a decisão deve ocorrer na próxima semana. A PepsiCo, proprietária da marca Elma Chips, afirmou, por meio de nota, que "nunca aceitaria o risco de veicular qualquer mensagem discriminatória, muito menos ofensiva a qualquer público, e desrespeitar os homossexuais seria inaceitável tanto para a Pepsico quanto para sua agência de propaganda, a AlmapBBDO". Para a empresa, a campanha do salgadinho quer mostrar "como é gostoso consumir Doritos entre amigos".O filme YMCA "mostra a dancinha de forma irreverente, como algo fora de moda e não faz nenhuma menção ao homossexualismo. É uma coreografia antiga, engraçada e ultrapassada. Daí o olhar de estranhamento dos amigos para o mico do menino", segundo a nota.
Fonte: Agência Folha

S@lcompimentas: Mais um caso de frescurite aguda. É inacreditável como crentes, macumbeiros e gays tem mania de perseguição. É um complexo de inferioridade absurdo. Olha, não sou de defender empresas, mas esse país já está ficando chato. Daqui a pouco, os baianos, gaúchos, portugueses, padres, judeus e as loiras também vão começar com a mesma frescura. Pô! Assim vão acabar com todas as piadas. Além disso, daqui a pouco aparece alguém para me acusar de homofóbico, evangélicofóbico, macumbeirofóbico, gaúchofóbico, baianofóbico e por aí vai. Quer saber? Não estou nem aí. Só não podem me chamar de loira-fóbico. Isso, ah meu irmão, eu não sou mesmo!

Pobres Ateus!

Disseram-me que o ateísmo está crescendo. Fiquei a pensar... Quem quer o mundo oco e solitário dos ateus?

Não eu! Eu quero o mundo povoado dos cristãos, dos judeus, dos muçulmanos, dos animistas...Quero um mundo onde a gente não esteja só. Um mundo com anjos de pé e caídos. De entidades, de elfos, de mística, de mágica, de mistérios...

Quero o mundo onde os tambores invoquem. Onde a multidão de línguas estranhas dos pentecostais façam os seres da escuridão retroceder. Quero o mundo que produziu Beethoven que, surdo, dizia ouvir a música que Deus queria escutar, a quem aplaudiu na nona. Que desafiou Mozart a zombar de Deus enquanto, qual o profeta Balaão, só conseguia emitir os sons que boca de Deus entoa! Quero o encanto catártico de Haendell gritando ALELUIA! de forma arrebatadora! A beleza de Bach nos fazendo ver a paz da Família Eterna.

Quero mundo das lindas e majestosas catedrais e dos pregadores das praças, das esquinas, dos caminhos... Da riqueza sonora profunda dos cantos gregorianos e dos vociferantes pregadores: convocando os homens a mudar e o Espírito Santo a se levantar contra o mal.

Quero o mundo que faça um ser humano, diante a pior das borrascas, ver o seu salvador andando sobre o mar, anunciando a possibilidade. Aquele em que o guerreiro, diante da incerteza, se ajoelha perante o Eterno e se levanta com um brilho nos olhos, certo de que tem uma missão, um motivo para brandir a espada, porque se há de correr o sangue humano, tem de haver uma razão, que dando significado a vida o faça não temer a morte.

Um mundo de poetas e romancistas, que fazem a morte gerar vida, que contam histórias porque, em meio ao mais insano, há algo para contar, e se há o que contar, então significa; e se há como contar, então há um significante anterior, de modo que, por mais que cada leitor possa, de alguma maneira, reinventar, ninguém consegue negar que leu e, se leu, podia ser lido.

Quero a fé que faz uma menina entrar numa das melhores faculdades do pais, sonhando que, um dia, tudo o que sabe ajudará um ser desprovido de tudo, num dos miseráveis cantões do planeta, a sorrir com esperança! Quero a loucura dos missionários que abandonam tudo no presente, certos de que levarão milhares a viver o futuro.

Quem quer o socialismo frio do ateus? Eu quero o socialismo dos crentes que, em meio à marcha dos trabalhadores e, diante do impasse do confronto com as forças do estabelecido, grita ao megafone: companheiros, avancemos! Deus está do nosso lado!

Da ciência não quero as equações, quero o grito de "Eureka!", onde o cálculo se mistura com a revelação. Da matemática quero a música, a certeza de que há sons no universo, que não só os podemos cantar, mas que há quem nos ouve. Que ouviremos a grande e última trombeta, que reunirá toda a criação para o canto da redenção.

Eu não quero capitalismo nenhum, mas prefiro o dos seres humanos que acreditavam que o trabalho é um culto ao Criador e que o seu produto tinha de gerar um mercado a serviço do bem.
Quem quer o capitalismo consumista dos ateus, que reduz a vida ao aqui e agora, e transforma todos em desesperados que, pensando que não sobrará para eles, correm para acumular para o nada?

Os ateus dizem que evoluímos, mas que não vamos para lugar nenhum; que a ciência pode tudo; que verdade é a palavra dos vencedores; que os mais fortes sobreviverão, e que é o direito natural deles. Não! Mil vezes não!

Quero o mundo onde os fracos tenham direito ao Reino; onde os mansos herdarão a terra; onde os que choram serão consolados; onde os que têm fome e sede de justiça serão fartos; onde os que crêem na justiça estejam prontos a morrer por ela; onde os mortos ressuscitarão.

Quem quer um mundo explicado, onde tudo é virtude ou falha de um neuro-transmissor qualquer? Quero um mundo onde a fé , o amor e a paixão curem, mudem histórias e construam caminhos! Onde os artistas tenham o que registrar! Um mundo onde o sol nasça e se ponha, onde as estrelas, polvilhando o infinito, apontem um caminho, falem da esperança de uma grande e decisiva família, e que qualquer ser humano ao ver isso, não se envergonhe de falar: maravilha! Um Deus fez isto! Mas não quero a teologia técnica... Quero o Deus apaixonado dos cristãos, que abandona sua Glória e se faz gente, trazendo a divindade para a humanidade e, ressuscitado, ao voltar, leva a humanidade para a divindade!

Quero o Deus inquieto de Israel, o pai dos judeus, com quem é possível lutar. Quero do Deus que se permite ser detido por um Jacó. Quero o Deus chorão de Jesus de Nazaré, que mesmo a gente tendo brigado com Ele, nunca conseguiu brigar conosco. O Deus Pai, Mãe e Filho que repartiu conosco o privilégio de ser!

Quero o mundo do medo do desconhecido, e do maravilhar-se com o desconhecido: o mundo do encanto. Como disse o pai da filosofia moderna, o que se descobre ser ao pensar, precisa de um mundo para aterrissar, precisa que haja alguém que faça pensar valer a pena, alguém que, ao fim, é da onde se pensa, e se ele não existe, então nada existe, porque o que pensa não tem como pensar a partir de si.

Quero o mundo que ri da finitude; que desdenha das limitações; que resiste ao sofrimento; que olha para o infinito sabendo que nossa existência não é determinada pela morte ou por nossas impossibilidades; que não somos frutos de um acidente. Quero mundo que se sustenta na fé de que ressuscitaremos, de que brilharemos como o sol ao meio dia; de que vale a pena lutar pelo bem; de que vale a pena existir!

Ariovaldo Ramos [via PavaBlog]

sábado, 14 de março de 2009

Enquanto isso, no inferno...

fonte: Exejegue [via PavaBlog]

Declaração do Imposto de Renda!

Picadeiro em luto!

Criador do Bozo, Alan Livingston morre aos 91 anos
Empresário musical famoso, ele contratou Beatles e Frank Sinatra. Ele faleceu em decorrência de problemas causados pela idade avançada.

Alan W. Livingston, o executive musical que criou o palhaço Bozo, morreu na sexta-feira (13), aos 91 anos. Ele era famoso também por ter contratado os Beatles enquanto era presidente da gravadora Capitol Records. Ele faleceu de problemas relacionados à idade avançada, em sua casa em Beverly Hills, afirmou a enteada Jennifer Lerner.

Livingston começou sua multifacetada carreira no “show business” dedicando-se a trabalhos voltados para as crianças, na Capitol Records. Em 1946, criou o palhaço Bozo, que estreou no álbum “Bozo ate the circus”, que se tornou um grande, virando fenômeno de licenciamento e programa de televisão.

Ao se tornar executivo da gravadora, nos anos 50, assinou com Frank Sinatra, então em um momento de baixa em sua carreira, e o apresentou ao arranjador Nelson Riddle. Juntos, lançaram “I've Got the World on a String” e “Young At Heart”, que levou Sinatra de volta ao topo.

No fim da década de 50, Livingston deixou a gravadora para trabalhar na televisão. Retornou anos mais tarde como presidente da Capitol, e contratou Beach Boys. Ao ouvir a canção “I Want to Hold Your Hand”, dos Beatles, concordou em lancer o single nos Estados Unidos –a Capitol inicialmente havia rejeitado o primeiro hit do quarteto, alegando que não se encaixava no mercado norte-americano.

Fonte: G1

Assembléia de Deus? Agente nunKassab...

Depois de protagonizar uma das cenas mais bizarras da comunidade evangélica brasileira, sendo "convertido" e ungido à força (veja novamente clicando aqui), o atual prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab , irá participar de outro evento evangélico neste domingo (15 de março). Mais de 40 mil pastores de todo o Brasil são esperados para a Convenção Nacional das Assembléias de Deus de Madureira (Conamad) que será realizada entre os dias 15 e 21 de maio de 2009 em sua sede estadual em São Paulo na Av. Celso Garcia, 560-Brás na capital paulistana.

Além de Kassab , o deputado federal do PTB pelo Rio de Janeiro Bispo Manoel Ferreira e outras autoridades já confirmaram presença na cerimônia de abertura. O evento começará às 18h sob a direção do pastor Samuel Ferreira, presidente das Assembléias de Deus no campo do Brás.

com informações do IG

quinta-feira, 12 de março de 2009

Aqui agora gospel

“Vovó” de 54 anos se passava por religiosa para roubar fiéis durante orações

De sandálias, óculos, saia comprida e com uma Bíblia na mão, a dona de casa Suenilda Terezinha de Medeiros, de 54 anos, percorria bairros da periferia de Sorocaba fazendo pregação e convidando as pessoas para rezas. Durante as orações, ela aproveitava para furtar dinheiro, joias e cartões de aposentadoria. Presa desde segunda-feira na cadeia feminina de Votorantim, a falsa religiosa foi reconhecida por várias vítimas, todas senhoras idosas que moram sozinhas.

A Polícia Civil acredita que ela tenha cometido pelo menos 20 furtos usando a religião. A “vovó Suenilda”, como é conhecida, foi presa depois que a dona de casa R.M., de 67 anos, a surpreendeu surrupiando dinheiro e cheques depois de terem rezado e tomado café com bolinhos. Ela já tinha seis passagens anteriores pela polícia por furtos e roubo. Outras vítimas reconheceram a mulher depois que sua foto foi divulgada pela polícia. “Vovó Suenilda” vai responder pelo crime de furto qualificado, mediante fraude ou abuso de confiança.

Fonte: AE / Gospel+

S@alcompimentas: E aqueles que roubam nos púlpitos, arrecadando em nome de Deus e vendendo milagres, orações e bençãos? Algum dia serão presos?

Simples assim


"Ninguém despreze a tua mocidade, mas sê um exemplo para os fiéis na palavra, no procedimento, no amor, na fé, na pureza." (1 Tm 4:12)


Na teoria todo mundo sabe os motivos que levam o homem a pecar. É da sua própria natureza, é tentado por sua própria cobiça e, apesar do diabo dar uma mãozinha, sabemos que se resistirmos ao tentador, ele fugirá de nós.

Também já foi mais do que explicado que o pecado nasce na intenção. Sua execução não é obrigatória. Tem ódio no coração? Já cometeu o assassinato. Só imaginou a cena? Já cometeu adultério. Cobiçou? Vale tanto quanto ter roubado.

Apesar dessas coisas serem ululantemente declaradas na Bíblia, continuamos a pregar como se só causas externas gerassem o pecado. E continuamos a considerar como pecador só aquele que efetivou fisicamente a sua intenção.

Muitos sermões, artigos e mensagens parecem se basear no ditado popular que diz que "a ocasião faz o ladrão" quando não é a ocasião que faz o ladrão, esse já está feito, a ocasião só facilita o exercício do crime.

No passado a culpa era de livros lascivos. Depois surgiu o cinema com sua incitação à violência. A televisão, não poucas vezes, foi comparada à besta escatológica. No caminho passamos pelas revistas pornográficas, os videogames de combates até chegarmos à Internet que desbancou a todos os demais demônios midiáticos anteriores.

Multiplicam-se as palestras a respeito dos perigos e das tentações da rede, como se Jesus tivesse dito que "não peço que os livre do mal, mas que os isole do mundo" - antes que alguém deixe um comentário me acusando de heresia, o que o Mestre disse foi justamente o contrário, basta olhar na sua Bíblia, em João 17:15.

Tão pouco estou fazendo proselitismo do lixo geral que circula em todas as mídias. Mídias, que posinal, também servem para o bem quando as utilizamos adequadamente.

O que precisamos analisar é o nosso comportamento, o nosso coração. Se foi transformado ou não. Se o pecado é algo que nos incomoda ou nos dá prazer.

Enquanto continuarmos a procurar em fatores externos as causas do nosso mau agir, estaremos cada vez mais longe de Deus.

É de mim e de você que Ele quer uma vida fiel na palavra, no procedimento, na fé e na pureza. O mundo e sua corrupção Ele mesmo já entregou aos seus próprios pecados e, por eles, receberá sua retribuição.

Quando você estiver frente a frente com Deus, Ele não vai aceitar esse tipo de desculpas, apenas dizer: servo mau e inútil...

Fonte: Calvinistas, graças a Deus [via Práxis Cristã]

O filão religioso

Ricardo Gondim

As Casas Bahia disputam o mesmo mercado que a Magazine Luiza. As duas lojas se engalfinham para abocanhar o filão dos eletrodomésticos, guarda-roupas de madeira aglomerada e camas de esponja fina. Buscam conquistar assalariados, serralheiros, aposentados e garis. Em seus comercias, o preço da geladeira aparece em caracteres pequenos, enquanto o valor da prestação explode gigante na tela da televisão. A patuléia calcula. Não importa o número de meses, se couber no orçamento, uma das duas, Bahia ou Luiza, fecha o negócio - o juro embutido deve ser um dos maiores do mundo.

Toda noite, entre oito e dez horas, a mesma lengalenga se repete nos programas evangélicos. Pelo menos quatro “ministérios” concorrem em outro mercado: o religioso. Todos caçam clientes que sustentem, em ordem de prioridade, os empreendimentos expansionistas, as ilusões messiânicas e o estilo de vida nababesco dos líderes. Assim, cada programa oferece milagres e todos calçam suas promessas com testemunhos de gente que jura ter sido brindada pelo divino. Deus lhes teria abençoado com uma vida sem sufoco. Infelizmente, o preço do produto religioso nunca é explicitado. Alardeia-se apenas a espetacular maravilha.

Considerando que a rádio também divulga prodígios a granel, como um cliente religioso pode optar? Para preferir uma igreja, precisa distinguir sobre qual missionário, apóstolo, pastor ou evangelista, Deus apontou o dedo. E se tiver uma filha com leucemia aguda, não pode errar. Ao apelar para uma igreja com pouco poder, perde a filha.

O correto seria freqüentar todas. Mas como? Em nenhuma dessas igrejas televisivas o milagre é gratuito ou instantâneo. As letrinhas, que não aparecem na parte de baixo do vídeo, afirmariam que, por mais “ungido” que for o missionário, um monte de exigência vem embutida na promessa da bênção. É preciso ser constante nos cultos por várias semanas, contribuir financeiramente para que a obra de Deus continue e, ainda, manter-se corretíssimo. Um deslize mínimo impede o Todo Poderoso de operar; qualquer dúvida é considerada uma falta de fé, que mata a possibilidade do milagre.

Lojas de eletrodoméstico vendem eletrodoméstico, óbvio. Igrejas evangélicas comercializam a idéia de que agenciam o favor divino com exclusividade. E por esse serviço, cobram caro, muito caro. Afinal de contas, um produto celestial não pode ser considerado de quarta categoria. A "Brastemp" espiritual que os teleevangelistas oferecem vem do céu.

O acesso ao milagre se complica, porque todos mercadejam o mesmo produto. Os critérios de escolha se reduzem a prazo de entrega, conforto e garantia.

Opa, quase esqueci! As lojas, em conformidade com o Código do Consumidor, são obrigadas a dar garantia, mas as igrejas evangélicas não dão garantia alguma. O cliente nunca tem razão. Quando a filha morrer de leucemia, o pai, além de enlutado, será responsabilizado pela perda. Vai ter que escutar que a menina morreu porque ele “deu brecha” para o diabo, não foi fiel ou não teve fé.

Mercadologicamente, Casas Bahia e Magazine Luiza estão bem à frente das igrejas. Melhor assim, geladeira nova é bem mais útil do que a ilusão do milagre.

Soli Deo Gloria

Fonte: Pavablog

Unção do ringue


Igreja Renascer monta ringue de vale-tudo em templo para atrair mais jovens a culto em SP

Dois, três, quatro rounds e, com o perdedor estirado na lona, o pastor Mazola encerra a primeira série de lutas e anuncia o início do culto.

É 1h da madrugada de sábado e o templo da Igreja Renascer em Cristo em Alphaville, na Grande São Paulo, abriga seu primeiro campeonato de vale-tudo, esporte de combate que mescla modalidades como boxe e caratê. "Queremos atrair mais jovens", conta o bispo Leandro Miglioli, 33, de jeans e camiseta polo.

Sem álcool e cigarro, mas com a pancadaria tradicional do esporte, o festival reuniu frequentadores de academias da região para se enfrentarem no ringue colado ao altar. O público (bermuda, chinelo, tatuagem) vibrava.

O locutor do embate ficava no palco onde os pastores fazem as pregações. Na pausa para louvor no mesmo local, o pastor Mazola (cabeça raspada e camiseta regata de lutador) contou que já foi usuário de drogas e convocou os presentes a se converterem.

"Cerca de 60 jovens entregaram a vida para Jesus", diz Miglioli, que cadastrou nomes e telefones dos convertidos.

Culto encerrado, a luta continua -até depois das 3h30, cinco horas após começar. Satisfeita, a igreja fará outro campeonato neste ano.

"Um ringue ao lado do altar é inusitado, mas não extraordinário entre evangélicos", diz a antropóloga Clara Mafra, pesquisadora da religião. "Nos anos 1940, eles introduziram no Brasil guitarras em cultos. Nos anos 1950, a Assembleia de Deus fez concursos de miss entre as irmãs e não deu certo. A junção de sagrado e mundano causa estranheza, que pode ser ruim ou ter apelo como bom marketing religioso."

Jiu-jitsu

Duas vezes por semana, o mesmo templo da Renascer fica aberto para treinos de jiu-jitsu. "Quem vem aprende esporte e larga os vícios do mundão", diz Emerson Silva, 27, que se diz cético sobre as polêmicas envolvendo a igreja (prisão dos líderes por sonegação e críticas pela queda do teto de um templo que deixou nove mortos).

As lutas acontecem no fundo da igreja, após os cultos. "O primeiro foco é Deus, mas o esporte ajuda os jovens", diz Filipe Farias, 18, frequentador também da igreja Bola de Neve, que adota sintonia com esporte --no caso, uma prancha de surfe sobre o púlpito.

Fonte: Folha de S. Paulo

S@lcompimentas: E ai gente. Vale-tudo na Igreja?

Pensando melhor


clique para ampliar

Sou a Barbie girl!

Gaúcha é eleita representante da boneca Barbie no Brasil
Modelo Nádia Jaqueline Blauth, de Nova Petrópolis (RS), tem 21 anos. Ela irá interpretar Barbie em eventos pelos 50 anos da boneca.

A modelo gaúcha Nádia Jaqueline Blauth, 21 anos, de Nova Petrópolis (RS), foi eleita a representante da boneca Barbie no Brasil. A modelo foi recém-contratada pela fabricante Mattel para interpretar a Barbie em eventos comemorativos pelos 50 anos da boneca. De acordo com a assessoria de imprensa da Mattel, não houve concurso para a escolha, apenas uma análise de perfis. Até o fim deste ano, a modelo deve visitar cidades de Santa Catarina, Paraná e São Paulo em ações de divulgação da boneca (Foto: Daniela Xu/Pioneiro/Agência RBS)

[via G1]

quarta-feira, 11 de março de 2009

Isso, isso, isso...

Príncipe Charles é chamado de 'Chaves' na agenda de Lula
Agenda oficial dizia que o nome era 'Charles Philip Arthur Chaves'. Nome correto é Charles Philip Arthur George Mountbatten-Windsor.

A agenda oficial do presidente Luiz Inácio Lula da Silva desta quarta-feira (11) trouxe o nome errado do príncipe de Gales, Charles Philip Arthur George Mountbatten-Windsor. Ele se encontra com Lula nesta quarta-feira e na agenda presidencial era chamado de “Charles Philip Arthur Chaves”.

O Planalto reconheceu o erro e emitiu uma correção da agenda ainda na manhã da quarta-feira. Porém, a assessoria não deu explicações sobre o que levou ao erro.

O herdeiro da Casa de Windsor inicia visita ao Brasil nesta quarta-feira acompanhado da sua esposa, a duquesa da Cornuália, Camilla Parker-Bowles. Em Brasília, o príncipe se reúne com Lula, visita o Congresso Nacional e participa de jantar oficial no Palácio do Itamaraty.


Na quinta-feira (12), o príncipe de Gales e sua esposa vão ao Rio de Janeiro. Na sexta-feira (13), eles vão a Manaus e terminam sua visita ao Brasil em Santarém, no Pará.

Do G1, em Brasília

S@lcompimentas: A melhor resposta que o Lula poderia ter dado sobre o erro é: "Ninguém tem paciência comigo".

É proibido criticar líderes cristãos? Espere sentado...

Ética cristã: Dez conselhos para blogueiros como eu

Todos aqueles que acompanham as postagens aqui no Púlpito Cristão já sabem meu posicionamento acerca de questões éticas. Já uma vez firmei, em resposta a um colega blogueiro, que "a ética está edificada sobre a verdade e não a verdade sobre a ética". Chamar os fariseus de raça de víboras seria considerado por muitos crentes "politicamente corretos" de hoje em dia, uma tremenda falta de educação. No entanto, Jesus jamais censurou a atitude de João Batista; ele o elogiou! "Entre os nascidos de mulher, ninguém é maior que João Batista", o mestre disse.

Recebi hoje um e-mail do amigo Levi Bronzeado, editor do blog Ensaios e Prosas, no qual ele me enviava o link de seu último ensaio, para uma avaliação e opinião. Por considerar o texto uma leitura interessante, recomendo as linhas seguintes para a apreciação de todos, mas principalmente àqueles que usam de passagens bíblicas para justificar uma postura covarde, e que por medo de confrontar o erro religioso, acabam sacrificando a ortodoxia cristã no altar da tolerância religiosa, demonstrando dupla hipocrisia, pois eles não toleram aqueles que querem defender a verdade. Falam de tolerância, mas são tremendamente intolerantes com aqueles que discordam deles.

À seguir, o texto do Levi Bronzeado:


Muito embora Jesus tenha denominado o Rei Herodes de “raposa” ─, não convém ao crente assim proceder. Devemos dispensar o melhor tratamento às autoridades, mesmo que elas tenham, às vezes, condutas irregulares e hipócritas. Está escrito: “Toda autoridade provém de Deus”.

Muito embora Jesus tenha cognominado de “sepulcros caiados” aos homens da Lei que estavam sentados na cadeira de Moisés ─, não é conveniente ao cristão assim o fazer. A boa ética manda que o crente tenha sabedoria e controle emocional, a fim de que não caia na tentação de detratar as pessoas.

Muito embora Jesus não tenha encontrado onde repousar a cabeça ─, não é conveniente ao crente está falando mal das autoridades religiosas que enriqueceram graças aos seus extraordinários dons. As mansões, os carrões, as chácaras e o mar de riquezas que essas autoridades possuem, são frutos do seu honesto trabalho. Está escrito: “Todo obreiro é digno do seu salário”.

Muito embora Jesus em sua missão, tenha ido buscar pessoas para serem discipuladas “extra-muros” do Templo ─, não é de boa norma o crente organizar grupos para o ensino da palavra por aí afora. O Templo é o único local adequado para esse fim. Está escrito: “Alegrei-me quando me disseram: vamos à casa do Senhor”.

Muito embora Jesus tenha entrado no templo, armado de chicote para expulsar os poderosos que faziam da Casa de Deus uma “bolsa de valores” ─, não é conveniente ao crente de forma desastrada, assim se comportar. Está escrito: “Não é por força nem por violência, mas pelo meu Espírito, diz o Senhor”.

Muito embora Jesus tenha reprovado os religiosos de sua época, por adorarem os primeiros lugares nas sinagogas ─, não é ético para o cristão assim proceder. Em todas as igrejas, é de praxe que os primeiros assentos sejam destinados às autoridades eclesiásticas. Está escrito: “A quem honra, honra”.

Muito embora Jesus não tenha tomado uma atitude enérgica, quando os seus discípulos invadiram um roçado de milho alheio para saciar a fome num dia consagrado ao descanso ─, não convém ao crente assim proceder. Mesmo estando faminto, não ouse apanhar nada no roçado de alguém, sem autorização. Está escrito: “Pedi e dar-se-vos-á”. Portanto, basta dobrar os seus joelhos e orar.

Muito embora Jesus não tenha respondido a pergunta de Pilatos, sobre “o que era a verdade” ─, não convém ao crente, deselegantemente, silenciar diante da pergunta feita por uma autoridade. Peça a Deus sabedoria e Ele porá a palavra certa em sua boca. Está escrito: “Se estes se calarem, até as pedras clamarão”.

Muito embora Jesus tenha dito de forma pública que os escribas e fariseus, apesar de serem dizimistas, negligenciavam o mais importante, como a justiça, a misericórdia e a fé ─, é atitude reprovável e contrária à ética, o cristão expor aos quatro cantos do mundo uma simples falta (perdoável) dos seus superiores, ainda mais, se eles estiverem sentados na cadeira de Moisés. Está escrito: “E o oferecerá com a oferta sobre o altar, e assim o sacerdote fará expiação por ele, e será limpo”.

Muito embora Jesus tenha se posicionado contra os fariseus que enfrentavam todo tipo de obstáculos para fazer prosélitos, ocasião em que os denominou de duas vezes filhos do inferno ─, não é de bom alvitre o crente tomar tão irredutível atitude. Está escrito: “Mas que importa? Contanto que Cristo de qualquer modo, seja anunciado, ou por pretexto, ou por verdade..."


De acordo com esse manual legalista de "ética cristã", Jesus teria sido reprovado com nota zero. Mas, não custa nada perguntar:

Se Cristo viesse hoje com aquele verdadeiro e contudente discurso do capítulo 23 de Mateus, seria ou não seria, rotulado de “ANTIÉTICO” pelos donos do poder eclesiástico?

***
Fonte: Ensaios & Prosas [via Púlpito Cristão]

segunda-feira, 9 de março de 2009

Hipocrisia evangélica: meu alvo preferido!

Recebi e-mail de um leitor do blog dizendo que apesar de concordar com minhas opiniões em relação ao povo evangélico, não apóia minha posição de publicar os textos que publico, pois eles [os textos] são um pouco preconceituosos.
As palavras foram as seguintes:
"Em relação à opinião, na maioria deles eu concordo (…) Mas não me sinto a vontade de incentivar esse tipo de mensagem por vários motivos. Em relação ao conteúdo, é por causa de brigas entre religiões que famílias, amigos, cidades e países fazem guerras. Além de normalmente conter um "cheirinho" de preconceito em relação a escolha espiritual de cada um. Sinceramente, sou mais adepto de textos que falam da hipocrisia humana e instantaneamente nos fazem pensar em todos os aspectos de nossa vida, inclusive o religioso."

Eu respondi o e-mail, mas depois ainda fiquei "ruminando" sobre o assunto. (Adoro essa palavra, "ruminando", como sinônimo de pensando ou analisando!)
E resolvi compartilhar com vocês algumas de minhas elucubrações, até para esclarecer melhor o porquê de eu pegar tanto no pé das ovelhinhas de Jesus.

Sobre brigas entre religiões
Eu não tento converter ninguém ao ateísmo.
Se você for meu amigo e compartilharmos uma garrafa de vinho e um papo animado, provavelmente você vai me ouvir falar animadamente sobre as coisas que me empolgam. O ateísmo é uma coisa que me empolga. (Cada louco com a sua loucura.)

Também me empolgo com Poderoso Chefão, as aventuras de Marty Mc Fly, roupas e sapatos, bijoux lindas a preço de banana, blogosfera, Beatles, meus sobrinhos, luas cheias… E umas tantas outras coisas. Mas sim, como qualquer ser humano normal, eu gosto de conversar sobre os assuntos de meu interesse. E como qualquer blogueiro/escritor normal, gosto de "falar" com meus leitores sobre coisas que me interessam e que possam também interessar a eles. Afinal, escolhemos os blogs que lemos e se você está aqui não deve ser para olhar meus lindos olhos verdes… Se quiser ver meus lindos olhos verdes, é melhor ir AQUI !

Então, isso é o que eu faço: eu escrevo. Escrevo a favor do que gosto e acho certo e contra o que não gosto e acho errado. Eu não entro na sua casa e jogo sua bíblia fora, não faço passeatas em frente a colégios cristãos para que não haja mais orações nas escolas, nem respondo perguntas de meus sobrinhos sobre deus e religião, muito menos brigo com meu irmão porque ele é evangélico ou me revolto quando na ceia de Natal meu pai conduz uma oração!

Eu escrevo, apenas. Não são os meus textos que vão incitar brigas religiosas entre famílias. No máximo, vão incitar brigas verbais entre eu e leitores que não concordem comigo! Além do mais, se as únicas armas de rixas religiosas fossem as palavras escritas, o mundo estaria um pouco mais perto da perfeição.

Sobre meu suposto preconceito contra as escolhas espirituais de cada um
Preconceito é quando formamos um conceito sobre determinada pessoa sem ao menos conhecê-la ou conhecer suas idéias. Eu não tenho pré-conceito contra os evangélicos. Eu tenho um pós-conceito. Especialmente quando se trata de determinados tipos de evagélicos: quando vejo um crente, líder de célula, que gastaria metade do seu salário anual para ir a um congresso do Apóstolo Renê Terra Nova, eu sei, mais ou menos, como funciona a escala de prioridades de tal indivíduo.

Eu sei a motivação que faz com que os cristãos evangélicos lhe convidem para participarem do café colonial que a igreja deles está promovendo. Eu vi maridos que não tinham um tostão para comprar uma lembrancinha de aniversário para a esposa, mas arranjavam dinheiro para ir a todos os congressos que a igreja promovesse. Eu vi pastoras dizendo que quando o homem trai, a culpa é toda da mulher.

Eu convivi com jovens que reprimem sua sexualidade e acabam casando apressadamente, sem a devida condição financeira. Eu vi mulheres que usam o culto de domingo para exibir o novo sapato e não param para pensar que muitas das suas irmãzinhas sustentam a família com pouco mais do valor pago por aquele calçado.

Eu vi pessoas orando com imposição de mãos e dando uma empurradinha no incauto que recebia a oração (afinal, quem consegue derrubar alguém enquanto ora pela pessoa tem o maior status). Eu conversei com gente super angustiada porque não conseguia falar em línguas. Eu estava presente nas muitas reuniões da liderança da igreja (os santos, os 12 do pastor, os escolhidos por Deus para guiar aquele rebanho) em que a fofoca bateria qualquer salão de beleza.

Eu vi e vivi muita coisa nos 4 anos em que fui membro de uma igreja neo-pentecostal. Portanto, com relação aos evangélicos, eu posso até generalizar, mas eu não tenho preconceito. Apenas compartilho minhas opiniões baseada naquilo que presenciei e vivi. Na verdade, assim como os evangélicos dizem que amam o pecador, mas não amam o pecado, eu poderia dizer que eu amo os evangélicos, só não amo suas crenças. Mas acredito na recuperação deles. Acredito que eles possam ser reabilitados a viver em sociedade. Eu sou a prova viva!

Sobre textos que falem da hipocrisia humana de modo geral
Foco. Foco. Foco. Quem gosta de escrever e procura ler dicas para escritores ou blogueiros, sabe que isso é lugar-comum: tenha um foco.
Se posso focar, por que vou generalizar?
Então, minha escolha em termos de hipocrisia é falar sobre a hipocrisia dos evangélicos! É a hipocrisia que mais tenho conhecimento de causa. Enxergo outras hipocrisias, é claro, a vida é cheia de situações em que a hipocrisia reina, o mundo é repleto de hipócritas, mas a minha hipocrisia preferida é a dos "irmãozinhos" da Igreja.

Juliana Dacoregio, no blog Heresia Loira

Leia mais: