segunda-feira, 24 de novembro de 2008

Os 10 Empregos Mais Mortais

Em todo o tipo de tarefa cotidiana que realizamos, nós corremos riscos. Se nos serviços mais simples isso acontece com frequência (Um exemplo é a quantidade de gente que é atropelada ao atravessar a rua), imagine na execução de serviços especializados.

Num mundo onde é alta a divisão do trabalho e existe todo o tipo de profissão, ninguém está a salvo dessa ameaça constante. Se você morre de medo de morrer (???) e gostaria de escolher a profissão que menos arriscaria a sua inútil preciosa vida é só ver a lista e ficar longe desses trabalhos.

***

10º: Caminhoneiros.

Taxa de Mortalidade Anual: 27 de cada 100.000.

Com a pressa de terminar a carga, os caminhoneiros tendem a correr mais e dormir menos. O resultado nós vemos todos os dias nos jornais.

9º: Trabalhadores de Linhas Elétricas

Taxa de Mortalidade Anual: 34 de cada 100.000.

O que mais você poderia esperar que acontecesse com pessoas que todo dia mexem em fios de alta tensão por onde passam milhares de volts por segundo?

8º: Carpinteiros

Taxa de Mortalidade Anual: 35 de cada 100,000

Eles carregam equipamentos pesados, sobem muito em telhados e enfrentam rajadas de vento que atrapalham muito. Além disso o equipamento de segurança não é eficaz o bastante, ao menos que eles caiam de cabeça sobre esse capacetinho amarelinho (Ui!).


7º: Rancheiros e Fazendeiros

Taxa de Mortalidade Anual: 38 de cada 100,000

Eles são poucos e cuidam de muitas terras e animais, o que os força a realizar tarefas repetitivas e desgastantes.


6º: Lixeiros

Taxa de Mortalidade Anual: 42 de cada 100,000

Essa categoria engloba tanto o lixeiro que passa regularmente na rua quanto o outro que recolhe dejetos de construções, hospitais entre outros. Ou seja: Eles entram em contato com substâncias tóxicas que causam danos a longo prazo, se desgastam com o esforço repetitivo, as longas caminhadas e correm o risco até de serem atropelados.


5º: Trabalhadores de Contruções de Aço e Ferro.

Taxa de Mortalidade Anual: 61 de cada 100,000

Apesar do equipamento de segurança, a politica de interromper o trabalho em meio a variações metereológicas e o treinamento, esses trabalhadores continuam despencando dos prédios. Idiotas…


4º Lenhadores

Taxa de Mortalidade Anual: 81 de cada 100,000

Apesar das recentes quedas nos índices de mortalidade, eles são pressionados para trabalhar mais rápido e com ferramentas afiadas e motosserras possuidos em meio à climas terríveis para se trabalhar ao ar livre. E as associações tomaram algumas medidas extremas: Proibiram o uso de manteiga nas torradas do lanche da tarde.


3º: Pilotos e Engenheiros Aéreos.

Taxa de Mortalidade Anual: 88 de cada 100,000

Apesar de estar em terceiro lugar, essa é uma das profissões mais seguras. Quando pensamos em aviões, já imaginamos os grandes vôos comerciais com dezenas de passageiros. Mas essas mortes correspondem, em sua maioria, ao corajosos pilotos de teste que experimentam os novos protótipos e os que voam em pequenos aviões em lugares isolados.


2º: Pescadores Comerciais

Taxa de Mortalidade Anual: 142 de cada 100,000

Imagine só: É noite. O mar está muito, mas muito agitado. Uma tempestade ruge no céu, escuro como breu. Mas você tem que continuar trabalhando. Então uma onda chacoalha e inunda o barco, jogando um dos seus companheiros na água. Pergunta: O que se pode fazer? Resposta: Continuar a trabalhar, porque já era.


1º: Trabalhadores de Torres de Celulares:

Taxa de Mortalidade Anual: 184 de cada 100,000

O nosso campeão, finalmente. Garanto que foi uma surpresa, mas existe uma explicação bem plausível por trás desse dado. Com o aumento do número dos celulares no mundo inteiro, também é necessária a construção de muitas torres telefônicas. E os pobres coitados que não despencam no processo de construção, acabam caindo de lá nas várias manutenções desses aparelhos. E com equipamentos de segurança precários e companhias que não prezam pela vida dos seus funcionários, tudo fica muito pior.

Observação: Os dados correspondem a uma pesquisa feita nos Estados Unidos.


fonte: combustao.org

Nenhum comentário: