quinta-feira, 6 de novembro de 2008

Na China, Igrejas e pastores são alvos após a Olimpíada


Desde o fim dos Jogos Olímpicos, a associação China Aid recebeu relatos de intensificada perseguição religiosa por toda China.

A China Aid soube que 29 líderes de igrejas não-registradas estão presos em campos de trabalhos forçados e prisões na província de Henan desde 9 de julho de 2007. Eles são acusados de serem membros de seitas.

Dentre esses 29 líderes, um foi solto em setembro de 2008. Outros sete membros pertencem a um movimento de igreja não-registrada na cidade de Lingbao, parte do movimento "Nascidos de Novo". Eles foram sentenciados pelo tribunal em 9 de julho de 2007, como sendo "membros de seitas".

O governo chinês teve muitos problemas com grupos que se identificavam como "seitas", de qualquer corrente religiosa. Qualquer movimento que tenha as mesmas características de uma "seita" é logo oprimido com bastante rigor.

Um líder foi sentenciado a sete anos de prisão - essa é a sentença mais dura contra um líder de igreja não-registrada aplicada nos últimos anos, com exceção do pastor Zhang Rongliang, condenado em 2004 sete anos e meio de prisão, por "tentar cruzar a fronteira ilegalmente e falsificar um documento oficial".

Na província de Shandong, o pastor Zhang Zhongxin foi sentenciado a dois anos de reeducação através de trabalhos forçados. Depois das Olimpíadas, seu apelo foi negado. O advogado do pastor Zhongxin, Li Fangping, foi impedido de se encontrar com ele, porque as autoridades afirmam que o Zhongxin poderia pôr em risco a segurança do Estado.

Na província de Heilongjiang, o governo da cidade de Yichuan baniu todas as igrejas não-registradas em meados de outubro. De acordo com fontes da região, policiais têm ordenado a todas as igrejas não-registradas na cidade para que interrompessem suas atividades, de acordo com uma diretriz verbal do governo federal e provincial, repassada para diferentes níveis de agencias governamentais.

Fonte: http://www.clicgospel.com/

Nenhum comentário: