sexta-feira, 14 de novembro de 2008

A César o que é de César...

Num artigo ou devocional intitulado Ecoqueda e Ecograça, eu falei do texto no qual Jesus paga o imposto das duas drácmas, devido ao Tempo—e faz isso ordenando a Pedro que tire do mar o primeiro peixe e o abrisse, pois lá haveria o dinheiro suficiente pagar tanto o seu imposto quanto o de Pedro. Hoje quero apenas considerar a última frase do texto. “Vai, e paga-os por mim e por ti”—disse Jesus.

Algum tempo depois Jesus diria na Cruz: “Está Pago” —ou seja: está consumado! Nesse caso, nossa dívida com Deus estava paga. Mas nossas dívidas com os homens não são pagas com o sangue de Jesus. Homens querem justiça, a Cruz oferece justificação. Prova disso é que o ladrão foi justificado por Deus e foi justiçado pelos homens...ao lado de Jesus e a caminho do Paraíso.

No caso em questão—o da cobrança do imposto do Templo, o imposto das duas drácmas—, Jesus não se acha devendo, mas mandou pagar a fim de não os escandalizar. Deus perdoa pecados, mas o Templo não perdoa os seus impostos. Dever a Deus, aos homens e ao Templo... Qual das dividas você escolheria? Davi disse “caia eu nas mãos do Senhor, pois, são muitas as suas misericórdias...mas não caia eu nas mãos dos homens”.

Os homens julgam... O templo cobra... Deus cobra com justiça...e Ele mesmo paga o que cobra com a Graça do Sangue e com o Sangue da Graça...na Cruz. Mas as dívidas com os homens e o Templo, muitas vezes, a gente só paga se houver um milagre de Jesus. O interessante é que Jesus não se sente devendo nada ao Templo...e não inclui a Pedro na divida...mas paga porque a consciência que habita o Templo é fraca...e, portanto, implacável em seu julgamento—para os do Templo...tudo é escândalo! “Paga-os por mim...e por ti”—ordenou Ele ao pescador endividado.

Descanse no perdão de Deus...Está pago! Mas não descanse nunca no perdão dos homens e nem no dos homens do Templo que cobram dinheiro como imposto de Deus. Em Cristo o pedágio já foi pago! Quem cobra impostos não conhece graça...conhece punição ou corrupção. Portanto, creia que se seu coração não quer dever, Deus mesmo dará um jeito de você poder pagar tudo...não por causa de sua própria consciência...mas em razão da fraqueza da deles. Eu devo muito...quero pagar...sou cobrado...mas Jesus não acha que eu devo sozinho... Ele se sente devendo comigo.

Aquele que pagou a minha divida diante de Deus, está também empenhado em que eu não fique devendo nada a ninguém. Um peixinho vai aparecer cheio do que me falta e que é justamente o que eu preciso. Mas o Senhor quer que eu diga que estou pagando por Ele também. Agora, saia para pescar... O peixinho já está esperando... A barriguinha dele está cheia... Jogue o anzol!

Caio Fábio, escrito no dia 06/07/03

Nenhum comentário: