segunda-feira, 3 de novembro de 2008

Crianças enterradas vivas na Amazônia

A cada ano, centenas de crianças são enterradas vivas na Amazônia.
De acordo com a cultura e os costumes de várias tribos indígenas, crianças que nascem com algum tipo de deficiência(física ou mental) e não se desenvolvem normalmente, são sacrificadas pelos próprios pais e parentes. Segundo essa visão 'cultural', os pequenos são vistos como um “peso morto” e que pode comprometer a boa sobrevicência dos outros integrantes da tribo.
Além disso, a prática é uma maneira da tribo fazer uma espécie de "seleção natural" (que de natural não tem nada) para que somente os mais aptos, geneticamente, sobrevivam.

O documentário Hakani: Enterrada viva - A história de uma sobrevivente, conta a história de Hakani, uma das centenas de crianças destinadas a morrer a cada ano entre os mais de 200 povos indígenas brasileiros. Deficiência física ou mental, ser gêmeo ou trigêmeo, nascer de uma relação extra-conjugal - todas essas são consideradas razões válidas para se tirar a vida e de uma criança. O filme-documentário foi feito em cooperação com dez povos indígenas diferentes. Esta demonstração de união sem precedentes revela a determinação de muitos indígenas que estão lutando para serem ouvidos.A maioria das crianças que atuam no filme são vítimas que foram resgatadas. Algumas das quais foram literalmente desenterradas por parentes ou vizinhos.

Veja, a seguir, o pequeno trecho do documentário que consegue mostrar o costume na prática. Atenção: as cenas são dramáticas, fortes e revoltantes:

Nenhum comentário: