sexta-feira, 22 de agosto de 2008

Crente não gosta de livro?



Nada legal na Bienal. No último sábado dei uma passadinha na Bienal do Livro, que acontece no Anhembi. Fiquei surpreso ao ver que o stand da Sociedade Bíblica do Brasil era um dos menos visitados. As outras editoras "gospel" também estavam acanhadas. Na hora pensei em três possibilidades:
1.Será que os evangélicos que vão na feira não gostam de ler a Bíblia?
2.Será que os evangélicos não gostam de livros e não vão na feira?
3.Será que quem não é crente não se interessa pelo stand da Bíblia?

Qualquer das opções que seja, revela que nós crestes estamos com algum problema.
Na verdade, acredito que sejam as três coisas:
Crente não gosta de ler nada,a não ser a Bíblia quando o pastor pede no culto. Em alguns casos, tem crente que tem é vontade de queimar alguns livros... Logo, não se interessa pela Bienal do Livro. Por isso, o stand da Bíblia fica quase vazio, já que os "não crentes" não sentem tanta atração pelo Livro.

A desculpa da entrada da feira ser paga não cola. São R$10 e estudante paga $5. Ou vai me dizer que não existe gente pobre que não é crente também.
Se existiam evangélicos (ou até cristãos) naquela feira, eram bem poucos. Ou então preferem visitar outros stands "mais interessantes"...
É engraçado que não ouvi falar de nenhuma igreja, onde os irmãos se organizaram para fazer uma excursão para a feira, como fazem nos shows das bandas gospel. "To fora, que coisa mais chata", devem pensar alguns. "É melhor que não vá, pois existem livros perigosos naquela feira", poderia dizer uma liderança.
Em tempos onde é proibido pensar nas igrejas e o que vale é a palavra do pastor, do bispo, presbítero, apóstolo, o crente é refém do que não concorda (até mesmo sem saber).

Só para contar, até no stand da Fundação Casa (ex-Febem) tinha mais gente do que no da Sociedade Bíblica. Nada contra a fundação, eles têm um trabalho interessante e alguns jovens apresentavam seus talentos no espaço que era menos de 1/4 do tamanho da SBB. Lá alguns deles disputavam partidas de xadrez. É isso mesmo, o público prefere assistir à partidas de xadrez do que visitar o stand da Bíblia.

Mas não parou nisso
Os poucos crentes que visitavam o stand da Sociedade Bíblica, conseguiram me divertir. Em vez de bom dia para cumprimentar o vendedor, diziam: "A paz do Senhor".
Quase tive um surto de riso. Quem disse que todos que vendem produtos evangélicos, necessariamente são evangélicos também. Pro cara, era um emprego normal.
Agora, será que se ele estivesse no stand da Ática ou da editora espírita ele cumprimentaria o vendedor assim?
Será que o crente que trai a esposa (e não me diga que crente não trai), diz a paz do senhor ao levar a amante no cinema(ok estou sendo inocente. Mas vou pegar leve, afinal, é um blog de família)

Claro que não, ninguém sai dizendo "a paz do senhor" para todo mundo que encontra na rua. Isso só revela uma coisa: como nós só enxergamos o nosso próprio umbigo.
Vai um livrinho aí?

Nenhum comentário: